sábado, 3 de março de 2018

Os crimes de guerra das televisões portuguesas

As televisões portuguesas defenderam os crimes de guerra dos Estados Unidos e dos seus aliados na guerra conta o Iraque, que ainda não acabou.
As famosíssimas Armas de Destruição Maciça do Iraque ainda não foram encontrada, logo a horda de criminosos de guerra que invadiu o Iraque está a perder a guerra, porque ainda não encontrou as Armas de Destruição Maciça.
A GNR também fez parte dessa horda de criminosos de guerra que invadiram o Iraque, porque o presidente da República Jorge Sampaio traiu as pessoas que o elegeram e permitiu que tropas da GNR participassem nessa horda colonial, torturadora e assassina, e pôs em perigo a segurança de todos os habitantes de Portugal.


São os criminosos de guerra e as criminosas de guerra das televisões portuguesas, dos jornais Público, Expresso e outros, que defenderam os Crimes Contra Humanidade praticados pelos países da NATO, que agora querem dar lições da sua moral sobre a Guerra da Síria.

Sem comentários:

Enviar um comentário