sábado, 9 de dezembro de 2017

Trump é muito perigoso, já incendiou a Palestina em nome da barbárie dita democrática

O Estado de Israel foi criado pela União Soviética e pelos Estados Unidos, com o apoio da ONU, para compensar os judeus das atrocidades que sofreram às mãos dos alemães durante o III Reich. Estaline foi o principal impulsionador da criação do Estado de Israel, no quadro da ONU com a divisão da Palestina em dois Estados, o Estado de Israel e o Estado da Palestina.
Em 2017 o Estado da Palestina está sob ocupação do Estado de Israel com o apoio dos Estados Unidos. Os palestinianos são roubados, presos, torturados e assassinados pelos judeus.
Em 2017 O Estado de Israel baseia-se num fanatismo religioso altamente delirante, altamente desumano e altamente perigoso para a Humanidade. A barbárie israelita chama-se barbárie em nome da Democracia, porque os eleitores são na sua maioria tão malvados como os eleitos.
Trump acossado no plano interno decidiu mudar a embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém, incendiando a Palestina.

"Acabou o teatro dos EUA entre Israel e Palestina (Alexandra Lucas Coelho) 

«Israel nunca se viu realmente confrontado com a ilegalidade do que tem feito, de forma crescente, desde 1967. Os Estados Unidos nunca foram confrontados com o facto de serem árbitros e ao mesmo tempo principais aliados de uma das partes. Sempre houve aqui um conflito de interesses e toda a gente assobiou para o ar.»"  [Cit in blog «Entre as brumas da memória»] 

Sem comentários:

Enviar um comentário