sábado, 1 de abril de 2017

Com o euro os salários desvalorizaram face à produtividade

«Euro e salários: a corrida para o fundo


No post abaixo, o João Ramos de Almeida comenta o Relatório Global sobre os Salários da OIT chamando a atenção para o facto do relatório mostrar que, “na Europa, o aumento dos salários tem ficado bem abaixo da evolução da produtividade”.

A este propósito, deixo-vos um gráfico que mostra a relação entre as duas variáveis em causa, salários reais e produtividade, mas apenas em Portugal.

Dezassete anos depois da criação da moeda única, a produtividade do trabalho aumentou cerca de 15% e os salários reais (ou seja, os salários nominais corrigidos do aumento de preços) menos que nada.

O Euro é, também, senão mesmo sobretudo, isto.»

[In blog «Ladrões de Bicicletas»]

Sem comentários:

Enviar um comentário