sábado, 18 de fevereiro de 2017

A História não absolverá Cavaco Silva

«Um absoluto descaramento

Cavaco e a
«historieta de Verão»

Não, não tenciono dedicar qualquer significativa atenção ao último livro do verdadeiro traste político que é Cavaco Silva. Mas não resisto a dar alguma importância à prova noticiosa de que o sujeito não hesita em mentir descaradamente.
Com efeito, relata a reportagem do DN sobre a apresentação do livro:  " O episódio das escutas de Belém é reduzido a uma "historieta de verão", "uma intriga política insidiosa", durante as férias algarvias da família Cavaco, "alimentada por setores do PS com a participação ativa de alguns órgãos de comunicação social", com a qual quiseram envolver o Presidente "na campanha eleitoral das eleições legislativas de 27 de setembro" de 2009.»
Reparemos bem: o ex-Presidente que vem agora classificar o célebre «caso das escutas a Belém» de «historieta de verão» fez, na qualidade de Presidente da República, 29.09.2009, uma solene e indignada comunicação televisionada ao país sobre o assunto.
E, por fim, reparemos ainda mais: como ficou largamente comprovado e estabelecido na época, aquilo a que Cavaco agora chama de «historieta de verão» foi inteiramente concebido, montado e organizado a partir do Palácio de Bélem, conforme múltiplos recortes da época.»

[In blog «O TEMPO DAS CEREJAS 2»]

Sem comentários:

Enviar um comentário