domingo, 2 de outubro de 2016

Os homicídios do neoliberalismo – Salvador Allende, Victor Jara, Pablo Neruda…


O neoliberalismo, a ideologia da RTP, da SIC, da TVI, do Expresso, do Público, de A Bola, do Correio da Manhã, de O Jogo, da Troika, do Record, de Milton Friedman, de L'Équipe, de Pinochet, de Temer, de Caprilles, de Ângela Merkel, do Eurogrupo, da Comissão Berlinense, mais conhecida por Comissão Europeia, de Cavaco Silva, de Passos Coelho, de João César das Neves, do BCE, da Máfia da Sicília, da Christine Lagarde, de uma velha meretriz, da Folha de São Paulo, da Rede Globo, do Financial Times, do Goldman Sachs, do Sousa Cintra, bem … o neoliberalismo é selvajaria dita científica, mas não só, o neoliberalismo é uma religião, com os eus dogmas e com os seus mitos.
Salvador Allende, Victor Jara e Pablo Neruda foram assassinados para serem «purificados», para serem libertados das suas ideias que desagradavam a Kissinger, o homem-chave das «benditas» selvajarias de Pinochet.
O neoliberalismo, tal como o nazismo, representa o Mal Absoluto, tal como o nazismo, representa o triunfo do Mal Absoluto.
Uma ideia fulcral da ideologia neoliberal é a ideia de fim do Mundo. A ideia é ou a ditadura dos neoliberais ou o fim do Mundo.

Quando se fala em extrema-direita, as pessoas esquecem-se que a nova extrema-direita está no poder em Bruxelas, no BCE e em Berlim. Hitler em Berlim dizia «A Alemanha acima de tudo», o actual ministro das finanças da Alemanha diz «A Alemanha acima de tudo». Hitler odiava a Esquerda. Ângela Merkel e seus lacaios e lacaias na dita Comissão Europeia e no BCE odeiam a Esquerda e ameaçam os governos de Esquerda.

Sem comentários:

Enviar um comentário