sábado, 17 de setembro de 2016

Mas quem são os alemães?


Quem diria que a Alemanha do rei de Luís II da Baviera que imaginou o castelo de Neuschwanstein, inspirado na arte gótica, uma das maravilhas do Mundo na arquitectura, do romantismo alemão, se tornaria a pátria do nazismo, inspirado no fascismo inventado pelo italiano Mussolini, podendo considerar-se o nazismo a variante mais selvagem do fascismo.

A Alemanha de Caspar Friedrich, de Wagner, de Beethoven e da sua ode à alegria, escrita, anteriormente, por Schiller é uma Alemanha de beleza e de sonho.

O norte-americano Walt Disney copiou para os seus desenhos o castelo de Neuschwanstein.

Os alemães são descendentes dos germanos antigos. Parte dos germanos antigos estavam integrados no Império Romano, tendo-se tornado cidadãos romanos de pleno direito, no ano de 212.

«A Constituição Antonina (em latim "Constitutio Antoniniana de Civitate"), popularmente conhecida como Édito de Caracala, ou ainda como Édito de 212, foi uma legislação do Império Romano


«A cidadania romana era restrita nos primeiros tempos de Roma, no tempo da Monarquia e também durante a República. Por esse diploma, no ano de 212, o imperador Marcus Aurelius Antoninus (186217), popularmente conhecido como Caracala, concedeu a cidadania romana a todos os homens livres do Império.» Curiosamente, Caracala nasceu no actual território da França.

«Integrante do Império Romano, a Germânia Inferior (Germania Inferior em latim) era uma província romana localizada na margem esquerda do rio Reno, no que são hoje a parte sul dos Países Baixos e a porção ocidental da Alemanha. Os principais centros urbanos da província eram Bona (hoje Bonn), Castra Vetera (Xanten), Trajectum ad Rhenum (Utrecht) e Colonia Agrippinensis (Colónia), esta a capital da província.»

A Alemanha nasceu da divisão do Império de Carlos Magno no ano de 843, ao mesmo tempo que nasceu a França.

«Em 843, os três netos de Carlos Magno repartiram o império que ele havia fundado pelo tratado dito de Verdun: Carlos o Calvo recebeu a Frância ocidental, que se tornará a França, Luís o Germânico a Frância oriental, que se tornará a Germânia ou Alemanha, e Lotário, que se reserva o título imperial, o centro da Itália até à Frísia (que se tornará a Lotaríngia).»

«Entre 1229 e 1279 a Ordem Teutónica conquistou áreas na Prússia, onde os cavaleiros construíram muitas cidades e fortes. Por volta de 1329, os cavaleiros teutónicos controlavam, por domínio Papal, toda a região do Báltico desde o golfo da Finlândia até a Pomerânia (Pomorze) na Polónia. Na parte sul de seu domínio, a ordem foi abolida e as suas terras  tornaram-se a Prússia em 1525. A parte norte (Estónia e Letónia) foi dividida entre a Polónia, Rússia e Suécia depois de 1558

«A Prússia (em prussiano antigo Prūsa, em alemão Preußen, em polaco Prusy, em lituano Prūsai e em latim Borussia) foi, no contexto histórico mais recente, um Estado que surgiu a partir da Prússia Oriental e que, ao longo de séculos, exerceu forte influência sobre a história da Alemanha e da Europa. A última capital da Prússia foi Berlim e os soberanos foram da Ordem dos Cavaleiros Teutónicos e da Casa von Hohenzollern

«O novo Reino da Prússia, formado em 1701, era muito pobre – ainda não havia totalmente se recuperado da devastação da Guerra dos Trinta Anos – e o seu território abrangia mais de 1 200 km, que ia desde as terras do Ducado da Prússia, na costa sudeste do Mar Báltico, passava pela área central dos Hohenzollern em Brandemburgo, e atingia os exclaves de Cleves, Mark e Ravensberg na Renânia

«O Reino da Prússia (em alemão: Königreich Preußen) foi um reino alemão de 1701 a 1918 e, a partir de 1871, o principal Estado-membro do II Império Alemão, compreendendo quase dois terços da área do Império. Seu nome originou-se do território da Prússia, embora a sua base de poder tenha sido Brandemburgo

O Sacro Império Romano-Germânico, fundado em 962 terminou em 1806, conquistado por Napoleão Bonaparte, «(em alemão Heiliges Römisches Reich; em latim Sacrum Romanum Imperium) foi a união de territórios da Europa Central durante a Idade Média, durante toda a Idade Moderna e o início da Idade Contemporânea sob a autoridade do Sacro Imperador RomanoO imperador neste I Império Germânico, tinha apenas um poder formal, na prática não tinha verdadeiro poder.

A Alemanha só se tornou, de facto, um Estado unificado nos finais do século XIX, em 1871, com a fundação do II império germânico ou alemão, com uma área de 540 858 km2. (É mais objectivo dizer II império alemão, porque os austríacos também são um povo germânico, também falam alemão, e na altura tinham o seu próprio império, com capital em Viena, chamado império austro-húngaro.)

Derrotada na I Guerra Mundial foi fundada em 1918 a República Alemã de Weimar com uma área de 468 787 Km2. Com a derrota na I Guerra Mundial a Alemanha perdeu uma área de 72 071 Km2.



«A 30 de Janeiro de 1933, Adolf Hitler prestou juramento oficial como Chanceler na Câmara do Reichstag, perante o aplauso de milhares de simpatizantes nazistas.»
«Mas Hitler ainda não tinha cativado definitivamente a nação. Ele foi feito Chanceler numa designação legal pelo presidente Hindenburg, o que foi uma ironia da história, uma vez que os partidos do centro tinham apoiado o presidente Hindenburg por ele ser a única alternativa viável a Hitler, não prevendo que seria Hindenburg que iria trazer o fim da República.»
«Mas nem o próprio Hitler nem o seu partido obtiveram alguma vez uma maioria absoluta. Nas últimas eleições livres, os nazis obtiveram 33% dos votos, obtendo 196 lugares num total de 584. Mesmo nas eleições de Março de 1933, que tiveram lugar após o terror e violência terem varrido o Estado, os nazis obtiveram 44% dos votos. O partido obteve o controle de uma maioria de lugares no Reichstag através de uma coligação formal com o DNVP. No fim, os votos adicionais necessários para propugnar a lei de aprovação do governo - que deu a Hitler a autoridade ditatorial - foram assegurados pelos nazistas pela expulsão de deputados comunistas e da intimidação de ministros dos partidos do centro. Numa série de decretos que se seguiram pouco depois, outros partidos foram suprimidos e toda a oposição foi proibida. Em poucos meses, Hitler tinha adquirido o controle autoritário do país e enterrou definitivamente os últimos vestígios de democracia.»

«Alemanha Nazi, também chamada de Terceiro Reich (oficialmente desde 1943, Grande Reich Alemão), é o nome que se dá ao período do governo que se estabeleceu na Alemanha entre 1933 e 1945, enquanto era liderada por Adolf Hitler e o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães  (NSDAP). O nome Terceiro Reich (em alemão: Drittes Reich) refere-se ao Estado sucessor do Império Alemão (1871-1918), sendo este o Segundo Reich e o Sacro Império Romano Germânico o Primeiro Reich. Na Alemanha, o Estado era conhecido como Deutsches Reich (Reich Alemão) até 1943, quando seu nome oficial tornou-se Großdeutsches Reich (Grande Reich Alemão).»
O nazismo deu origem à II Guerra Mundial (1939-1945) que terminou com a rendição incondicional da Alemanha.
Durante a II Guerra Mundial os nazis construíram Campos de Concentração e Extermínio, sendo o mais conhecido o de Auschwitz. Foram assassinados cerca de seis milhões de judeus, homens mulheres e crianças, de todas as idades. Nos Campos de Concentração e Extermínio, os prisioneiros eram separados por sexos e eram obrigados a despirem-se totalmente. Diziam-lhes que iam tomar banho e fechavam-nos em câmaras de gás, onde eram mortos. Depois os corpos eram incinerados.


Além dos judeus foram mortos nas câmaras de gás militantes comunistas, homossexuais, ciganos, eslavos e deficientes.

A Alemanha actual tem uma área de 357 051Km2. Com a derrota na II Guerra Mundial a Alemanha perdeu uma área de 111 736 Km2, isto é, uma área superior à de Portugal (que é de 92 090 Km2). Em duas guerras mundiais a Alemanha, sempre derrotada, perdeu uma área total de 183 807 Km2. Estaline obrigou a Alemanha a regressar às fronteiras do século X (dez).

«A Alemanha, oficialmente República Federal da Alemanha (em alemão: Bundesrepublik Deutschland, [ˈbʊndəsʁepuˌbliːk ˈdɔʏtʃlant] é um país localizado na Europa central. É limitado a norte pelo Mar do Norte, Dinamarca e pelo Mar Báltico, a leste pela Polónia e pela República Checa, a sul pela Áustria e pela Suíça e a oeste pela França, Luxemburgo, Bélgica e Países Baixos. O território da Alemanha abrange 357 051 quilómetros quadrados e é influenciado por um clima temperado sazonal. Com 81,8 milhões de habitantes em Janeiro de 2010, o país tem a maior população entre os Estados membros da União Europeia




Sem comentários:

Enviar um comentário