domingo, 4 de setembro de 2016

A mais profunda essência humana é o nazismo, isto é, o Mal absoluto impune


Contrariamente aos que têm fé em algo que não se prova, os factos mostram que a Humanidade não tem um destino. Para onde vai a Humanidade não sabemos.
O nazismo veio demonstrar que o triunfo do Mal absoluto é possível.
O nazismo dominou a Alemanha e a Europa, temporariamente. A Alemanha nazista não foi derrotada, porque tinha no poder a maldade absoluta, foi derrotada porque enfrentou inimigos mais poderosos, especialmente a aliança Rússia Soviética (ou União Soviética) + os Estados Unidos. O Reino Unido ajudou à derrota da Alemanha nazista, mas não foi decisivo, decisivos foram os russos e os estadunidenses.
Perdida a guerra, os mais importantes dirigentes nazistas suicidaram-se ou foram condenados à morte nos Julgamentos de Nuremberga e depois executados por enforcamento.
No entanto, muitos nazis de segunda linha ficaram impunes e retomaram os seus negócios.

O nazismo ou Mal absoluto não é uma característica específica exclusiva dos alemães. O carácter nazista ou Mal absoluto existe também nos outros povos. Pessoas que desprezam a condição humana, como desprezaram os nazis, há-as por todo o lado. Só que de um modo geral actuam individualmente. Tal como os nazis, arranjam sempre uma justificação ‘muito importante’ para a prática do desprezo pela condição humana.

Sem comentários:

Enviar um comentário