domingo, 5 de junho de 2016

A «União Europeia», tal como é em Junho de 2016, existe para produzir desgraças

«"A Europa está a entrar num período de estagnação secular", afirma Larry Summers, presidente da Universidade de Harvard; por conseguinte, nem nas perspectivas mais optimistas a evidência empírica demonstra que o emprego aumente nos próximos dez anos. E, acrescenta, que só o retorno em massa ao investimento público, que os tratados não permitem e o dogmatismo fossilizado alemão impede, poderá aliviar o sofrimento de milhões de desempregados.» (Domingos S. Ferreira in jornal Público, artigo “A Estagnação Secular")

Este texto acima mostra que a «União Europeia» é o que é e não o que devia ser.
O imperialismo alemão na chamada «União Europeia» mostra-se nos tratados aberrantes que impõem o neoliberalismo, como ideologia oficial, o neoliberalismo que é a continuação do nazismo por outros meios.
A União Europeia não é o que devia ser e tal como é, afinal é produtora de desgraças, opressões, chantagens, ameaças e medo. Não vejo grande problema que a União Europeia tal como é (produtora de desgraças) acabe.
É contra a lógica desejar desgraças e querer obedecer a tratados que impõem desgraças.

Eu acho que a União Europeia tal como é tem que acabar, e acaba mudando para melhor (passando a ser outra coisa melhor), ou desintegrando-se.

Sem comentários:

Enviar um comentário