quarta-feira, 8 de junho de 2016

A União Europeia na Wikipedia parece a Alice no País das Maravilhas, só que as maravilhas são para a alta burguesia

«A União Europeia (UE) é uma união económica e política de 28 Estados-membros independentes situados principalmente na Europa. A UE tem as suas origens na Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA) e na Comunidade Económica Europeia (CEE), formadas por seis países em 1957. Nos anos que se seguiram, o território da UE foi aumentando de dimensão através da adesão de novos Estados-membros, ao mesmo tempo que aumentava a sua esfera de influência através da inclusão de novas competências políticas. O Tratado de Maastricht instituiu a União Europeia com o nome atual em 1993. A última revisão significativa aos princípios constitucionais da UE, o Tratado de Lisboa, entrou em vigor em 2009. Bruxelas é a capital de facto da União Europeia.


A UE atua através de um sistema de instituições supranacionais independentes e de decisões intergovernamentais negociadas entre os Estados-membros. As mais importantes instituições da UE são a Comissão Europeia, o Conselho da União Europeia, o Conselho Europeu, o Tribunal de Justiça da União Europeia e o Banco Central Europeu. O Parlamento Europeu é eleito a cada cinco anos pelos cidadãos da UE.

A UE instituiu um mercado comum através de um sistema padronizado de leis aplicáveis a todos os Estados-membros. No Espaço Schengen (que inclui 22 estados-membros e 4 estados não membros da UE) foram abolidos os controlos de passaporte. As políticas da UE têm por objetivo assegurar a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais, legislar assuntos comuns na justiça e manter políticas comuns de comércio, agricultura, pesca e desenvolvimento regional. A Zona Euro, a união monetária, foi criada em 1999 e é atualmente composta por 18 Estados-membros. Através da Política Externa e de Segurança Comum, a UE exerce um papel nas relações externas e de defesa. A UE tem em todo o mundo missões diplomáticas permanentes, estando representada nas Nações Unidas, na Organização Mundial do Comércio (OMC), no G8 e no G-20. Com uma população total de mais de 500 milhões de pessoas, o que representa 7,3% da população mundial, a UE gerou um produto interno bruto» “em 2014 de 18.495 triliões de US dólares” (texto da Wikipedia em inglês), o que representa cerca de 20% do PIB global, medido em termos de paridade do poder de compra.» [In «Wikipedia» texto em português, com dados do texto em inglês identificados]


O número 1 000 000 000 000 = 1012, denominado bilião (português europeu) ou trilhão (português brasileiro), é o número natural que corresponde à designação de "milhão de milhões". Sua nomenclatura varia conforme seja adotada a escala longa ou a escala curta: embora o termo bilião seja utilizado no português europeu para representar 1012, no português do Brasil, a expressão bilhão corresponde a mil milhões, ou seja, 109.» Um bilião com nove zeros depois do um (1 000 000 000) é contra a lógica, de acordo com a lógica um bilião tem que ter doze zeros depois do um (1 000 000 000 000). Em termos objectivos 1 bilião só com nove zeros é um erro de lógica. No entanto quem define o certo e o errado é o poder e se o poder estadunidense diz que um erro está certo (que um bilião só tem nove zeros depois do 1), passa a dominar o erro do poder mais forte, por mais irracional que ele seja.]

A desvalorização interna é o conceito utlizado pela União Europeia para arruinar as pessoas, dos países ajudados  a cairem na pobreza e na miséria.
A austeridade é o caminho para a ruína. O desemprego é a alegria dos patrões, para os desempregados é que não é uma boa coisa.

A ideologia oficial da União Europeia é o neoliberalismo e o neoliberalismo é a continuação do nazismo por outros meios. A União Europeia criminalizou as políticas de Esquerda.

Sem comentários:

Enviar um comentário