sexta-feira, 24 de junho de 2016

A alegria da vitória do Brexit que eu partilho e a tristeza da Troika e dos troikanos e das troikanas


Em 1945 o III reich da Alemanha capitulou. A União Europeia de Hitler e Pétain caiu com estrondo.
Mas o ovo da serpente estava lá e dele saiu, no século XXI, uma nova serpente chamada União Europeia, às ordens de nova Ditadura de Berlim. A União Europeia de Hitler e Pétain foi substituída pela União Europeia de Ângela Merkel e de Sarkozy e depois pela União Europeia de Ângela Merkel e Hollande, a Ditadura de Hitler apoiada por Pétain foi substituída pela Ditadura de Ângela Merkel, apoiada por Sarkozy e Hollande.
A nova extrema-direita é a mais perigosa, porque está no poder, e é representada por Ângela Merkel e Hollande. A característica fulcral da extrema-direita é a Ditadura, o conceito «Não há alternativa», e o ódio à Democracia, tanto Ângela Merkel como François Hollande, na prática, são a favor da Ditadura do «Não há alternativa» e, por isso, estão contra a Democracia.
A Ditadura de Ângela Merkel e Hollande praticou e continua a praticar actos de grande selvajaria na Grécia e essa Ditadura selvática tem praticado selvajarias em Portugal e ameaça com mais selvajarias como multar Portugal.
A União Europeia dominada pela nova extrema-direita dirigida por Ângela Merkel deveria acabar, sim deveria acabar, mas parece que vai ser ainda pior do que já era.

Em Democracia há sempre alternativas. A Ditadura da nova extrema-direita europeia dirigida por Ângela Merkel é uma Ditadura cada vez mais perigosa. O mandamento número um desta nova extrema-direita dirigida por Ângela Merkel é o medo, a Ditadura alemã, via Frankfurt e via Bruxelas, em primeiro lugar quer meter medo, quer assustar e é nesta fase que estamos.

Sem comentários:

Enviar um comentário