terça-feira, 24 de maio de 2016

De Auschwitz à condenação das 35 horas semanais em Portugal - «O TRABALHO LIBERTA» se não for pago

Os troikanos e as troikanas defendem que Portugal seja uma colónia da Alemanha, acham que Berlim deve exercer uma Ditadura sobre Portugal, via Frankfurt e via Bruxelas.

«Isto está mesmo a passar das marcas !


E, ingerência por ingerência, ...
... O BCE não quer ter
uma  palavrinha sobre isto ?

Um em cada três pobres perdeu acesso ao RSI, segundo estudo apresentado em encontro do Movimento Erradicar a Pobreza.
Em apenas três anos "a intensidade da pobreza aumentou 30% e um em cada três pobres perdeu o acesso ao Rendimento Social de Inserção (RSI). Esta é uma das principais conclusões de um estudo do economista José Alberto Pitacas, apresentado no II Encontro Nacional do Movimento Erradicar a Pobreza (MEP), que decorreu este sábado, no Porto.




O estudo concluiu ainda que "a retirada do RSI às famílias resultou num aumento da intensidade da pobreza das crianças em 44%” entre 2010 e 2013.
Neste encontro ficou ainda definido que a petição que pretende "obrigar" os deputados a discutirem o tema da pobreza, e que já reuniu cerca de sete mil assinaturas, vai ser entregue na Assembleia da República no final deste mês.
O MEP espera que "a alteração da correlação de forças no Parlamento conduza a políticas que combatam efetivamente as causas da pobreza", flagelo que atinge "27,5% da população portuguesa", nomeadamente "as mulheres a viver em famílias monoparentais, as mulheres idosas e as crianças".
"As condições de vida de três milhões de portugueses não são compatíveis com uma existência digna, configurando uma clara violação de direitos humanos”, defende o MEP, alertando para o facto de que ”ter um emprego deixou de ser um fator de isenção em relação à pobreza, devido ao reforço da componente de baixos salários do modelo económico dominante durante o período de austeridade à fragilização das relações laborais”, lê-se ainda na nota divulgada após o encontro.» (In blog «O Tempo das Cerejas»)

Sem comentários:

Enviar um comentário