terça-feira, 10 de maio de 2016

A revolução fascista brasileira deu um passo atrás

O Eduardo Cunha é um vigarista demasiado vígaro, mesmo para os padrões da Direita brasileira, da Rede Globo, da Folha de S. Paulo e da SIC, e foi necessário substituí-lo na presidência da Câmara dos Deputados. O seu sucessor, Waldir Maranhão, mandou suspender o processo de destituição da presidente da República eleita Dilma Rousseff, devido a óbvias irregularidades. Mas a febre da revolução fascista continua e o que conta é a legalidade da revolução fascista brasileira, o fascismo é na sua essência anti-democrático e contra eleições livres, logo na perspectiva da revolução fascista brasileira ganhar eleições presidenciais livres é um "crime muitíssimo grave".

Sem comentários:

Enviar um comentário