quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Maria Helena Mira Mateus odeia a lógica nos argumentos que apresenta para defender a aberração que é o último acordo ortográfico

Simplificar a escrita está sempre bem, porquê? Assim uma péssima modificação é sempre uma evolução!
Diz, no jornal «Público», que se deve escrever como se fala.
Ora, o padrão lisboeta e das televisões é muito infeliz, porque a grande Lisboa é uma região para onde convergem pessoas de todo o país e daí uma mistura de pronúncias. Ao longo de muitos séculos Coimbra foi o padrão da pronúncia.
Por outro lado, um dos critérios fundamentais para a escolha de jornalistas de televisão é não saberem ler português, nem saberem falar português.

Ora vejamos, no Brasil escreve-se ruptura e em Portugal rutura. De acordo com o próprio acordo rutura é um erro ortográfico, porque se baseia na pronúncia de quem não sabe falar português, a pronúncia correcta é ruptura, como no Brasil.

Sem comentários:

Enviar um comentário