terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A estranha candidatura de Maria de Belém deu muito jeito a Marcelo Rebelo de Sousa



«E como sempre acontece no Partido Socialista, também desta vez, os oponentes de liderança não tiveram qualquer problema em “empurrar” para a disputa eleitoral uma personalidade da direita do partido, que não tinha, nem tem, objectivamente, quaisquer condições para ganhar as eleições, mas cuja candidatura teria o efeito – efeito que ninguém com um mínimo de experiência política poderia deixar de antecipar – de desmoralizar e desmobilizar o eleitorado socialista e da esquerda em geral, impedindo desta modo a polarização da eleição entre o candidato da direita e o da esquerda, com vista a obrigar aquele a definir-se politicamente.» (J M Correia Pinto in blog «Politeia», no dia 21 de Janeiro de 2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário