segunda-feira, 9 de novembro de 2015

A vigarice intelectual de João Carlos Espada

«Quando João Carlos Espada
(antigo director de «A Voz do Povo»
/UDP) 
apaga um ano






No Público de hoje, João Carlos Espada regouga o seguinte: «Se o PS se aliasse aos comunistas, ficando um seu eventual governo dependente do apoio destes, o centro-esquerda ficaria sem a voz autónoma que sempre teve desde a resistência à ditadura  - a voz da ASP/CEUD de Mário Soares e Maria Barroso, antes do 25 de Abril, a voz do PS de Mário Soares e  Maria Barroso, desde 1973 e depois durante os 41 anos da nossa democracia.
Deixando de lado as fantasmagóricas fantasias de Espada, a pensar nos mais novos, o que importa esclarecer é que :

1. Em 1969, a divisão, sem dúvida importante, CEUD-CDE apenas se verificou em Lisboa, Porto e Braga, concorrendo muitas socialistas sob a etiqueta CDE nos outros distritos, como foi o caso de Maria Barroso em Santarém.

2. João Carlos Espada escamoteia indecentemente a campanha eleitoral de Outubro de 1973 em que, na sequência da unidade consagrada em Abril no 3º Congresso da Oposição Democrática, em Aveiro, comunistas e socialistas (e numerosas personalidades independentes) se apresentaram unidos sob a sigla CDE.


E pronto, já sabíamos que vale tudo até tirar olhos.» (In blog «O TEMPO DAS CEREJAS 2»)

Sem comentários:

Enviar um comentário