quinta-feira, 13 de agosto de 2015

UMA «UNIÃO» EUROPEIA COM INTERESSES E COM MUITAS IDEIAS PERVERSAS

A «União» Europeia tem interesses e tem ideias perversas. A Alemanha quer vingar a derrota na II Guerra Mundial e quer saquear os outros países da «União» Europeia, enquanto puder. O saque da Grécia é com linguagem militar, ostensivamente.


«13.8.15


Uma Europa com interesses e sem ideias



«Há alguns anos alguém que detestava Silvio Berlusconi dizia dele: "Não tem ideias, só interesses." Da Europa pode dizer-se o contrário: só tem interesses e não tem ideias. E, acrescente-se, as que julga ter não são originais.

O novo resgate à Grécia apenas demonstra a bancarrota europeia: vai fingindo resolver os problemas enquanto vai atirando dinheiro, em vez de salva-vidas, para um país e um povo que se vai afogando no Mediterrâneo. O resgate esconde uma coisa: a verdadeira luta na Zona Euro está apenas a começar. Alexis Tsipras, para lá de todos os seus erros tácticos, demonstrou uma realidade: a Zona Euro não funciona segundo um sistema de regras mas na base de acordos de circunstância entre países. E a continuação deste sistema atabalhoado apenas vai semeando o nacionalismo em diversos países. (...)

Tendo encostado Tsipras à parede, Berlim e Bruxelas julgam ter controlado o caos. Mas esquecem que a casa europeia está mal construída e ameaça ruir. Os europeus não podem ter integração, democracia e soberania ao mesmo tempo. Teriam de abdicar da soberania para entrar no jogo comum de uma Europa dominada pelos mais poderosos. Não nos podemos admirar que foi nos extremos, sobretudo à direita, que mais se aplaudiu o gesto de Tsipras pela dignidade e pela soberania. Os nacionalistas, que poderão conquistar o poder em França, têm agora um exemplo para mostrar aos seus eleitorados: a UE é um palco para a humilhação e o empobrecimento dos povos.»

Fernando Sobral» (Cit. in blog «Entre as brumas da memória»)

Sem comentários:

Enviar um comentário