segunda-feira, 6 de julho de 2015

O NÃO DE 61% DOS GREGOS À CAPITULAÇÃO DIANTE DOS CRIMINOSOS DE GUERRA QUE DOMINAM A UNIÃO EUROPEIA ABALOU A DITADURA IMPLACÁVEL, SELVÁTICA E DELIRANTE DA COLIGAÇÃO «PPE» COM O FALSO PARTIDO «SOCIALISTA» EUROPEU

Os criminosos de guerra germanófilos estão no poder em Portugal, na Espanha e na Itália e dominam os respectivos parlamentos. São traidores, traíram os seus países e ao nível interno estão ao serviço dos oligarcas da alta burguesia que constituem apenas 1% da população.

José Sócrates está na cadeia às ordens da ditadura fascista do poder judicial, em que duas mulheres assumiram que o mantinham preso para ser feita uma investigação, o que é ilegal. É ilegal prender para investigar, mas no fascismo isso pouco interessa.

Entretanto Passos Coelho anda a roubar o Estado para oferecer aos amigos, como o Pavilhão Atlântico oferecido a uma filha do Cavaco. Foi simulada uma venda, concretizada muito abaixo do valor. Pelos vistos roubar o Estado, à vista de todos, é «legal».


A guerra do euro é uma guerra em que se procura aterrorizar o inimigo, em que se tortura e se mata. Esta guerra do euro fez emergir os criminosos de guerra, Ângela Merkel, Martin Schulz, François Hollande, Mário Draghi, Christine Lagarde e os respectivos subalternos.


Sem comentários:

Enviar um comentário