terça-feira, 7 de abril de 2015

OS PORTUGUESES TÊM MEDO DA UNIÃO EUROPEIA E DE ÂNGELA MERKEL


Os portugueses têm muito medo da União Europeia, os portugueses têm muito medo das desgraças que a União Europeia lhes impôs ditatorialmente, numa ditadura marcial implacável, sem alternativa. Ditadura da União Europeia ou Morte foi o lema da ajuda da União Europeia, que através da sua ditadura tipo Pinochet arruinou os portugueses e Portugal.
A Ditadura estilo Pinochet da União Europeia impôs o terror no local de trabalho, especialmente na Função Pública. A ameaça de despedimento sem justa causa paira sobre todos os trabalhadores. A DITADURA DA UNIÃO EUROPEIA arrasou a qualidade de vida dos portugueses e destruiu o Estado.
O Tribunal Constitucional de Portugal foi, violentamente, atacado pela União Europeia e pelos seus lacaios em Portugal, Coelho, Portas, Vítor Gaspar (premiado com um tacho no FMI) Maria Luís Albuquerque, Paulo Range, Medina Carreira, Vital Moreira e outros que defenderam que o Tribunal Constitucional de Portugal, em primeiro lugar deve obediência a Berlim.
Tudo que dava lucro foi vendido pela DITADURA DA «UNIÃO» EUROPEIA».
Até os CTT que no tempo de Salazar prestavam serviço público foram privatizados e acabou o serviço público, aos domingos em Lisboa e no Porto estão fechados, até no aeroporto de Lisboa fecham aos domingos.
Dizem que há deflação, mas a EDP subiu 3,5 % o preço da electricidade, arruinando muitas empresas.
Os portugueses têm pânico do futuro, porque a DITADURA DA UNIÃO EUROPEIA CHAMA «REFORMAS» ao acto de arruinar os portugueses e Portugal. O BES foi à falência por ordem directa de Berlim, via Frankfurt.
A CONTRATAÇÃO COLECTIVA JÁ QUASE NÃO EXISTE, PROIBIDA PELA UNIIÃO EUROPEIA, na prática. É para aumentar o medo. Coelho, Portas e Cavaco elogiam os salários muito baixos, miseráveis, porque o trabalho escravo é competitivo.
Os portugueses têm um grande medo das patifarias que a União Europeia lhes prepara para o futuro, os portugueses têm muitíssimo medo do futuro. Receiam que a idade da reforma passe para os 100 anos… O trabalho escravo até à morte foi e é o principal objectivo do neoliberalismo, que é a única ideologia permitida pela DITADURA DA UNIÃO EUROPEIA.
Os portugueses até têm medo das eleições, porque muitos pensam que a DITADURA DA UNIÃO EUROPEIA nunca permitirá um governo que se afaste dos dogmas do neoliberalismo. A desvalorização interna, na prática, ignifica elevado empobrecimento.

A «União» Europeia e o FMI querem a chamada «desvalorização interna», porque consideram o trabalho escravo altamente competitivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário