quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A RELIGIÃO TROIKAL-NEOLIBERAL E A SUA INQUISIÇÃO


A Direita portuguesa que professa a religião troikal-neoliberal é muito vasta. Num blog afecto ao Bloco de Esquerda encontrei uma citação de Manual Vilaverde Cabral fazendo um sermão contra o Syriza.
Os indivíduos da religião troikal-neoliberal de Margaret Thatcher a Pinochet, de Manuel Vilaverde Cabral a Medina Carreira, de Durão Barroso ao seu motorista, digo, secretário José Manuel Fernandes, de Coelho a Cavaco, têm um parâmetro comum da Direita que se encontra no «Mein Kampf» de Hitler, que é o desprezo total e absoluto pelo sofrimento que as suas ideias provocam em terceiros.

Para compreender a Direita, o «Mein Kampf» de Hitler é um livro fundamental, no elogio da crueldade. Acho mais interessante a análise da obra mestra da Direita europeia «Mein Kampf» na definição do conceito de crueldade do que a crueldade exuberante dos Medinas Carreiras, dos  Cabrais e outros que tais, que, na prática, constituem a Inquisição troikal-neoliberal.

Sem comentários:

Enviar um comentário