domingo, 18 de janeiro de 2015

A NATO PROCLAMA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E MATOU JORNALISTAS DE TELEVISÕES NA JUGOSLÁVIA, NO IRAQUE, NO AFEGANISTÃO E NA LÍBIA, POR DELITO DE OPINIÃO


Agora que está na moda proclamar a liberdade de expressão e condenar a execução dos jornalistas do Charlie Hebdo, convém lembrar que a NATO é que deu o exemplo ao matar jornalistas, por delito de opinião, em Belgrado, no Iraque, no Afeganistão e na Líbia e destruindo estações de televisão.

Os países da NATO, capitaneados por Washington, também consideram demoníacos órgãos de comunicação social, já bombardearam televisões, por não gostarem da linha editorial das mesmas.

Sem comentários:

Enviar um comentário