sexta-feira, 7 de novembro de 2014

NADA MELHOR DO QUE FALAR DOS MUROS DO PASSADO PARA OCULTAR OS MUROS DO PRESENTE UM CONSTRUÍDO POR ISRAEL E OUTRO PELOS ESTADOS UNIDOS NA FRONTEIRA SUL

Considero que a Esquerda tem por objectivo diminuir as desigualdades sociais o mais possível.
Tenho lido o livro «Contrato Social» (1762) de Jean-Jacques Rousseau que foi a principal base teórica da maior revolução mundial dos últimos quatro séculos, a Revolução Francesa de 1789 – 1799.
Os filósofos alemães revolucionários, o académico Karl Marx e o empresário Friedrich Engels, redigiram em comum o «Manifesto do Partido Comunista» (1848), o livro mais assustador para alta burguesia que conquistou o Mundo no século XIX e que o controla em 2014.
O filósofo revolucionário russo Lenine reanalisou as obras de Marx e Engels e tomou o poder na Rússia em Outubro de 1917. Primeiro tentou aplicar as teorias económicas de Marx expressas em «O Capital», mas recuou e criou, por pragmatismo, a NEP, um misto de economia estatal e privada. Estaline aplicou à letra as teorias de Marx e nacionalizou ou colectivizou toda a economia. Foi bem-sucedido na indústria pesada, o que lhe permitiu vencer a Alemanha nazi, em colaboração com o Reino Unido e com os Estados Unidos.
Eu penso que o maior problema do marxismo é o conceito ditadura do proletariado, que levou a abusos tais que conduziram à implosão do marxismo-leninismo na Rússia / União Soviética por frontal contradição entre a teoria e a prática.
A queda do Muro de Berlim simboliza o fracasso do marxismo-leninismo na Europa, no século XX.
Não sou adepto da Ditadura do Proletariado nem da Ditadura da Burguesia, mas estamos debaixo de uma brutal Ditadura da Burguesia à escala Planetária. É este o Mundo em que vivemos.

É preciso derrubar esta Ditadura da Burguesia à escala planetária, inventando novos modelos de Democracia, para opor à plutocracia global burguesa.

Sem comentários:

Enviar um comentário