sexta-feira, 10 de outubro de 2014

A BARBÁRIE DA EXTREMA-DIREITA EM PORTUGAL EM 1975 NÃO FOI INFERIOR À DO CALIFADO ISIS DE 2014


A BARBÁRIE é vista com dois pesos e duas medidas. A do califado ISIS é muito criticada, mas iguais práticas homicidas da Direita portuguesa em 1975 são apagadas da realidade, como se a realidade não fosse real pelos mídia portugueses ao serviço da ética da mentira, televisões, jornais, rádios e revistas, que rasgam as vestes, e muito bem, com os homicídios do ISIS, mas aprovam os homicídios à ISIS da Direta portuguesa em 1975.
A BARBÁRIE HITLERIANA QUE SE ABATEU SOBRE AS SEDES DOS PARTIDOS DE ESQUERDA, NOMEDAMENTE DO PCP E DO MES, não pode ser omitida, porque faz parte da ética da Direita portuguesa.
Quem é de Esquerda tem que respeitar os mortos, que foram assassinados em 1975, só por serem de Esquerda à Esquerda do PS. Em Ponte de Lima um sindicalista da CGTP-Intersindical foi assassinado pela BARBÁRIE NAZI, e um elemento do MÊS levou uma paulada na cabeça, que o pôs a sangrar, abundantemente, e fizeram uma roda à volta dele para que ele morresse a esvair-se em sangue e os nazis agrediram os bombeiros voluntários de Ponte de Lima, quando estes fizeram a primeira tentativa de recolher o ferido em estado muito grave, que só foi assistido porque os BV de Ponte de Lima aguentaram as agressões.
Apraz-me constatar que o blog «O TEMPO DAS CEREJAS» de Vítor Dias, que tem muita audiência, publicou um comentário meu sobre A BARBÁRIE HITLERIANA QUE SE ABATEU SOBRE PONTE DE LIMA EM AGOSTO DE 1975, sobre elementos do PCP e do MES (Movimento de Esquerda Socialista).

Documentar o caso em 2014 é ainda perigo de vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário