quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O «CRIME CONTRA A HUMANIDADE» QUE FOI ABATER UM AVIÃO DE PASSAGEIROS DA MALÁSIA FOI COMETIDO POR KIEV

Começam a aparecer cada vez mais indícios de que o avão da Malásia foi abatido por Kiev. Nunca ninguém explicou os buracos de balas no avião malaio, compatíveis com os aviões de guerra do regime de Kiev. Os mídia ocidentais dominantes, porta-vozes da barbárie da NATO e dos judeus do Estado de Israel, rasgaram as vestes com o abate do avião da Malásia. Agora o «Crime Contra a Humanidade» que foi o abate do avião de passageiros da Malásia está a ser abafado. Por que será? É uma verdade muito inconveniente para Kiev…

«Moscou não permitirá que os responsáveis da catástrofe do Boeing na Ucrânia escapem à responsabilidade

Boeing, acidente, Ucrania, peritos, Russia

Foto de arquivo

Rússia está preocupada com a perda do interesse do Ocidente em investigar as causas da catástrofe do Boeing da Malaysia Airlines na Ucrânia. As conversações entre controladores aéreos foram tornadas secretas. Os dados gravados por caixas-pretas não foram divulgados. Cria-se a impressão de que Kiev e seus aliados políticos tentem esconder os culpados da tragédia e não revelá-los.

Ainda não todos os corpos das vítimas da catástrofe foram identificadas e enterradas, mas parece que todos no mundo tinham esquecido o desastre. A mídia ocidental riscou esse tema dos boletins noticiários. Ele não se discute também em reuniões de organizações internacionais. Não há resposta a pergunta alguma, mas isso já não preocupa ninguém, destaca o chefe do departamento diplomático da Rússia, Serguei Lavrov:
“Cria-se a impressão de que todos os outros tinham perdido interesse em relação à investigação. Após as primeiras acusações bruscas, no limiar de histeria, contra a Rússia e as milícias, parece que todos que se manifestaram com tal ardor não abrem mais a boca. No fundo, nós sozinhos tentamos manter atenção a este problema muito sério. Estamos apelando a que seja cumprida a resolução 2166 do Conselho de Segurança. Quando no dia seguinte após a catástrofe foi aprovada esta resolução, ela manteve um apelo a que seja posto o fim imediato ao fogo ao redor do local da queda de destroços da aeronave. Praticamente fomos sozinhos a expressar séria preocupação, quando a direção ucraniana havia afirmado publicamente que não seria declarado um cessar-fogo, devendo primeiro os militares reconquistar esse lugar controlado por rebeldes. Quando havíamos apelado a que o Conselho de Segurança da ONU dispensasse atenção a esse fato e exigisse cumprir sua resolução, os americanos, britânicos e lituanos não permitiram que isso fosse feito”.» (In «Voz da Rússia»)
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_08_26/Moscou-n-o-permitir-que-os-respons-veis-da-cat-strofe-do-Boeing-na-Ucr-nia-escapem-responsabilidade-2656/

Sem comentários:

Enviar um comentário