quarta-feira, 13 de agosto de 2014

DIREITA PORTUGUESA – DO APOIO À SUBLEVAÇÃO DE FRANCO CONTRA A II REPÚBLICA DA ESPANHA À DIVISÃO AZUL DA WEHRMACHT


A direita portuguesa foi decisiva no esmagamento em sangue da II República da Espanha.
Durante a II Guerra Mundial Salazar organizou o apoio militar a Hitler, juntamente com Franco organizando ambos a Divisão Azul da Wehrmacht composta por espanhóis e portugueses.
O carácter social da Direita é claro, ela representa a alta burguesia.

«O apoio aéreo prestado pela Alemanha e Itália por muito importante que fosse, e foi, não era suficiente. É nestas circunstâncias que a aceitação por Alfredo da Silva do pedido de Salazar para que pusesse a sua frota mercante ao serviço do transporte de tropas, bem como do transporte do armamento importado, e negociasse créditos na Caixa Geral de Depósitos, a canalizar para as forças fascistas, se revestiu de grande significado na consolidação de posições por parte dos golpistas.

Já depois da guerra, Jorge de Mello, neto de Alfredo da Silva e novo senhor da CUF, veio confirmar o pedido de Salazar e a aceitação pelo avô, ao dizer: «E o avô lá mandou os navios da Sociedade Geral para trazer os mouros». Jorge de Mello foi condecorado com a Grã-Cruz de Mérito Civil pelo general Franco em reconhecimento da Espanha pelo apoio do seu avô à causa nacionalista.

Dinheiro foi coisa que nunca faltou aos golpistas, que não tiveram grandes dificuldades em obter empréstimos no exterior, incluindo Portugal. «O primeiro de todos, três semanas após o início da guerra civil, traz o carimbo duma Sociedade General de Comercio, Industria e Transporte, de Lisboa. Mais tarde veio outro, da Caixa Geral de Depósitos, em Fevereiro de 1938, e do Banco de Portugal já em 1939».


Ricardo Espírito Santo, íntimo de Salazar e homem de confiança dos nazis, fervoroso e activo apoiante da causa fascista em Espanha, «abre com aval do governo uma conta ilimitada a favor de Franco para este fazer face às despesas de guerra». (Domingos Abrantes ref. In blog «O TEMPO DAS CEREJAS 2»)

Sem comentários:

Enviar um comentário