sexta-feira, 8 de agosto de 2014

AS DEMOCRACIAS CONVIVEM BEM COM A BARBÁRIE QUE PATROCINAM OU O PROCESSO DE GUERRA NA PALESTINA


Muitas pessoas acham que o nazismo não teria sido possível em democracia, mas não é verdade, o Mal Absoluto praticado pelos alemães durante o III Reich é também, em 2014, praticado pelo Estado de Israel e pelas democracias que o municiam, que são os Estados Unidos e a União Europeia. As democracias convivem bem com  a Barbárie Absoluta.
No Processo de Guerra da Palestina os judeus não têm limites para a sua Barbárie, financiada e municiada pelos Estados Unidos e pela União Europeia. Agora querem a rendição incondicional do Hamas.
Nos territórios atribuídos pela ONU ao Estado da Palestina, os judeus constroem edifícios e ocupam terras, roubam terras aos palestinianos, são roubos à vista de todos, patrocinados pelas democracias dos Estados Unidos e da União Europeia.

«Ninguna sanción, bloqueo de cuentas, retirada de embajadores, suspensión de créditos o una condena formal al Gobierno de Israel por trasgredir la convención de Ginebra. Meros llamados de atención y recomendaciones.



La sensación de vivir en un mundo donde bombardear hospitales, escuelas, centros culturales, bibliotecas, guarderías, lanzar obuses y disparar contra la población civil queda impune es de impotencia. ¿Cual es el límite a la barbarie?» (In «Público.es»)

Sem comentários:

Enviar um comentário