sábado, 21 de junho de 2014

OS DITAMES DO REGIME FASCISTA-NAZI DE KIEV, SUSTENTADO POR WASHINGTON E PELA CHAMADA «UNIÃO EUROPEIA»





O jornal «Público», do oligarca português Belmiro Azevedo que paga os impostos na Holanda, além de apoiar os traidores do governo PSD-CDS, ainda presta vassalagem de tipo colonial às selvajarias, como a tortura na Rede Guantánamo e Sucursais e o apoio ao regime fascista-nazi de Kiev, e às loucuras imperiais-coloniais de Washington e da chamada «União Europeia».

«Rússia considera cessar-fogo ucraniano “ultimato” e não “convite à paz”

“Falta um dos principais elementos — uma proposta para iniciar negociações”, afirma Moscovo. Obama e Hollande admitem “novas medidas contra a Rússia”.
Poroshenko em Slovianogirsk, onde formalizou proposta de cessar-fogo REUTERS







O governo de Moscovo considera o cessar-fogo anunciado nesta sexta-feira pela Ucrânia como um ultimato aos separatistas pró-russos do Leste do país. A Rússia exige também um pedido de desculpas por “um disparo” feito de território ucraniano sobre um posto fronteiriço, que feriu um funcionário aduaneiro russo.
“Uma primeira análise mostra, infelizmente, que não é um convite à paz e a negociações, mas um ultimato aos revoltosos do sudeste da Ucrânia para que deponham as armas”, comentou o serviço de imprensa da presidência russa, citado pelas agências noticiosas do país, pouco depois de ter sido anunciado o cessar-fogo unilateral pelo Presidente ucraniano, Petro Poroshenko. “Falta um dos principais elementos — uma proposta para iniciar negociações”, acrescentou.
“Hoje, 20 de Junho, o cessar-fogo entrará em vigor. Durará até 27 de Junho”, disse o Presidente da Ucrânia em Slovianogirsk, a cerca de três dezenas de quilómetros de Slaviansk, na sua primeira visita ao Leste desde que tomou posse, a 7 de Junho. O cessar-fogo deveria começar às 22h locais (20h em Portugal Continental).» (In jornal «Público» net)

Sem comentários:

Enviar um comentário