quarta-feira, 4 de junho de 2014

PRÉMIO NOBEL DA PAZ CONCENTRA TROPAS NA POLÓNIA PARA INVADIREM A RÚSSIA

Pela primeira vez, depois do governo alemão de Adolf Hitler, estão a ser concentradas tropas na Europa para invadirem a Rússia.
Essa concentração de tropas está a ser feita na Polónia, ostensivamente.
Se o prémio Nobel da Paz, Barack Obama está a concentrar tropas na Polónia, é porque tem um plano de «ataque preventivo» contra a Rússia. Caso contrário essas tropas seriam tropas de brinquedo, mas não são, são tropas a sério.
Putin tem meios para arrasar Washington, Berlim, Paris e Londres ao mesmo tempo, deixando essas cidades em pior estado do que ficou Hiroxima em 6 de Agosto de 1945. Mas Putin, antigo coronel do KGB, tem medo do próprio medo, tem medo da sua própria sombra.
A NATO é uma organização militarista imperial-colonial semelhante à Alemanha nazi.
A covardia de Putin está a deixar os ucranianos-russos em pânico e já estão a fugir da Ucrânia para a Rússia, mas nem lá estarão seguros, devido à covardia de Putin.
Barack Obama está a preparar-se para atacar a Rússia. E a Rússia, uma superpotência nuclear, está a ser governada por homens cheios de medo.
A limpeza étnica que está ser feita na Ucrânia pelo regime Fascista-Nazi de Kiev, apoiado-financiado pelos Estados Unidos e pela União Europeia é tipicamente nazi. Os bombardeamentos de cidades com artilharia pesada pelos fascistas-nazis de Kiev, constituem actos de guerra total, metodologia militarista usada na II Guerra Mundial.
A Rússia tem os fascistas-nazis de Kiev na sua fronteira e tem-lhes medo.

Os lunáticos dos Estados Unidos e da União Europeia estão a colocar a Humanidade à beira do abismo, à beira de uma guerra termonuclear, com armas de destruição massiva autênticas, e não imaginárias como as atribuídas a Saddam Hussein pelas mentiras de George W Bush, antes da invasão do Iraque.


«MAIS  180 MORTOS EM OPERAÇÃO ESPECIAL CONTRA A OPOSIÇÃO NO SUDESTE DA UCRÂNIA

Mais de 180 mortos em especial Op contra os manifestantes no sudeste da Ucrânia - Kiev
13:57 2014/03/06
MOSCOVO, 03 de Junho (RIA Novosti) - Pelo menos 181 pessoas foram mortas na operação militar do governo de Kiev contra apoiantes da independência no Sudeste da Ucrânia, disse o procurador-Geral Interino da Ucrânia, terça-feira.
"No total, 181 pessoas foram mortas e 293 feridas nas regiões de Donetsk e Luhansk", disse  o Procurador-Geral Oleh Makhnitsky, acrescentando que o número de mortos inclui 59 militares ucranianos.
Em meados de Abril, o governo interino da Ucrânia lançou uma operação especial para combater a federalistas, mas não conseguiu ganhar o controle sobre as repúblicas independentes auto-proclamadas no Leste do país.
O bilionário Petro Poroshenko, que recebeu 54,7 por cento na votação presidencial de 25 de Maio  exige que as forças ucranianas concluam a operação especial nas regiões orientais de Donetsk e Luhansk até  (...) 7 de Junho.
Moscovo tem, repetidamente, condenado as novas autoridades de Kiev para o que chamou de "uma operação punitiva" e sublinhou a necessidade de trerminar a escalada da crise ucraniana.
A Rússia divulgou um projecto de resolução sobre a Ucrânia com corredores humanitários  aos outros 14 membros do Conselho de Segurança da ONU na segunda-feira à tarde. O projecto exige a cessação imediata das hostilidades no Sudeste da Ucrânia, e que as partes  devem estabelecer corredores humanitários, a fim de permitirem que a população civil que deseje fazê-lo possa sair com segurança das áreas de hostilidades.» (In «RIA Novosti»)
Esta operação de guerra total contra a oposição na Ucrânia recebeu luz verde dos Estados Unidos e da União Europeia, que estão a financiar esta matança.

Sem comentários:

Enviar um comentário