terça-feira, 6 de maio de 2014

SEM PIEDADE E SEM VERGONHA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL OCIDENTAIS DOMINANTES APOIAM A BARBÁRIE DA JUNTA FASCISTA-NAZI DE KIEV



Portugal tem uma comunicação social abertamente e vergonhosamente fascista, apoiando a barbárie da Junta Fascista-Nazi de Kiev e o massacre fascista-nazi de Odessa, de 2 de Maio de 2014. Portugal está com uma comunicação social ostensivamente fascista.
No programa da SIC Notícias «O Eixo do Mal», em directo, no Domingo, dia 4 de Maio de 2014, entre as 00 horas e a uma da manhã os 4 jornalistas presentes Censuraram o Massacre de Odessa, o neo-nazi Luís Pedro Nunes do «Público» e a neo-nazi Clara Ferreira Alves do «Expresso» cumpriram o seu dever de proteger os seus correligionários neo-nazis de Kiev. Fiquei admirado com o facto de o social-democrata Pedro Marques Lopes e o ex-bloquista Daniel Oliveira terem sido colaboracionistas.
Na segunda-feira 5 de Maio de 2014, no programa da SIC, em sinal aberto, no noticiário das 20 horas, o comentador da Direita sem partido, o jornalista Miguel Sousa Tavares nos seus comentários censurou em absoluto o massacre de Odessa.


A CENSURA FASCISTA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES NÃO PERMITE A DIVULGAÇÃO DA VERDADE


UCRÂNIA - A Troika em Odessa

Vídeo de preparação dos coktails molotov
Vídeo do ataque


Vídeo mais perto da entrada


Russos-ucranianos queimados vivos

CARTAZ DE APOIO À JUNTA FASCISTA-NAZI DE KIEV, À UNIÃO EUROPEIA E AOS ESTADOS UNIDOS, A SEGUIR




O poeta ucraniano Vadim Negaturov foi assassinado em Odessa pelos fascistas-nazis, apoiados pela União Europeia e pelos Estados Unidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário