domingo, 18 de maio de 2014

O BENFICA VENCEU A TAÇA DE PORTUGAL EM FUTEBOL AO DERROTAR O RIO-AVE POR 1-0


Na época 2013-2014 o Benfica ganhou o campeonato, claramente, depois venceu a final da Taça da Liga, claramente também, vencendo Rio-Ave por 2-0.
Na final da Liga Europa contra o Sevilha o Benfica mostrou estar mal preparado para disputar uma final europeia adversa. Primeiro, os jogadores não foram preparados para uma arbitragem favorável ao Sevilha. Houve um penálti, claríssimo, sobre Lima que não foi marcado. Depois houve uma bola no braço de um jogador do Sevilha dentro da área, que alterou a trajectória da bola, devia ser marcado penálti. Neste caso a lei é pouco clara, permitindo ao árbitro não marcar se não quiser. Noutra jogada dentro da área do Sevilha Gaitán foi derrubado, mas a maneira como foi derrubado também entra na pouca clareza da legislação.
Ora, o Valência marcou três golos ao Sevilha com muita facilidade, porque a defesa do Sevilha é fraca. Apesar de ser prejudicado pelo árbitro, o Benfica mostrou mais medo de perder do que vontade de ganhar. Não atacou com determinação a defesa do Sevilha como tinha feito o Valência e por isso não marcou nenhum golo, não se viu verdadeira determinação em ganhar o jogo por parte do Benfica, porque em 90 minutos não marcou um único golo. Viu-se sim no Benfica medo de perder o jogo. Não houve muitos ataques à baliza do Sevilha por parte do Benfica e nas oportunidades que teve não houve eficiência. Ora o Benfica tinha equipa para vencer o Sevilha em 90 minutos, como fez o Valência, porque o Valência quis mesmo ganhar o jogo.
Depois o Benfica teve mais 30 minutos e voltou a não mostrar que estava disposto a arriscar para vencer. Numa final quem não arrisca para vencer acaba por perder.
Arrasado psicologicamente com o falhanço contra o Sevilha, essencialmente porque nunca arriscou para vencer o jogo, jogou em ritmo lento com receio de perder. O Benfica tem jogadores muito talentosos, que quando estão concentrados marcam golos difíceis e Gaitán marcou um golo muito talentoso.
O Benfica tentou controlar o jogo, mas não se esforçou por marcar um segundo golo. Na segunda parte o Rio Ave atacou a baliza do Benfica e mandou uma bola ao poste. Se tivesse sido golo o Benfica não ficava a perder, ficava o jogo empatado e o Benfica também podia vencê-lo. Na segunda parte viu-se o Benfica a defender o 1-0, e o Rio Ave a atacar a baliza do Benfica com grande determinação, mas sem sucesso. O Benfica teve sorte e o futebol é um jogo. Não foi o árbitro que deu a vitória ao Benfica.

Na final da Liga Europa notou-se a falta de Cardozo em grande forma. O presidente do Benfica mostrou falta de liderança, depois de Cardozo ter empurrado o treinador Jorge Jesus durante a final da Taça contra o Guimarães. Cardozo agiu mal e foi punido por isso, correctamente. Mas dessa punição não constava a proibição de Cardozo treinar com os seus colegas. A proibição a Cardozo treinar no início da época foi um erro grave, porque assim o Benfica perdeu um excelente marcador de golos. Na final contra o Sevilha faltou o Cardozo ao seu mais alto nível. 

Eu acho que o futebol corresponde à fruição do lazer. Quando as pessoas são derrotadas na sua vida pessoal, o futebol possibilita algumas alegrias. Não me parece que quando uma pessoa está sujeita às canalhices do governo PSD-CDS se deva suicidar. Eu acho que deve carregar baterias para lutar.

Sem comentários:

Enviar um comentário