domingo, 9 de fevereiro de 2014

CONTRABANDO DE OBRAS DE ARTE


A quadrilha do governo do Passos Coelho, apoiada por uma quadrilha no parlamento de Portugal, subdividida em duas e ainda por duas quadrilhas portuguesas do «Parlamento Europeu» e muitas mais neste parlamento estrangeiras, dedica-se, para diversificar, ao contrabando de obras de arte.

A quadrilha do Passos Coelho é especializada em roubos aos assalariados no activo e aos que já se reformaram e agora diversifica os actos criminosos com o contrabando de pinturas surrealistas de Miró. O produto dos roubos da quadrilha do Passos Coelho é para dar a estrangeiras e a capitalistas portugueses, desde donos de colégios privados ao Mota da Mota Engil e ao Alexandre Soares dos Santos do «Pingo doce» e outros como eles.

Sem comentários:

Enviar um comentário