sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

AS INSTITUIÇÕES DA ZONA EURO E O FMI DEFENDEM, OBJECTIVAMENTE, UMA DITADURA PARA PORTUGAL E OS SEUS LACAIOS NEOLIBERAIS INTERNOS TAMBÉM


O governo de Berlim, a falsa «Comissão Europeia», o falso «Banco Central Europeu», o FMI e as agências de notação (rating), nomeadamente a «Standard & Poor’s» e a «Moody’s Investors Service»  estão, frontalmente, contra o Tribunal Constitucional português, e estas instituições sentem-se muito incomodadas com a existência de eleições livres em Portugal.  Em síntese, estão contra o Estado de Direito em Portugal e contra a Democracia. Gostariam que Portugal tivesse um governo como o de Salazar, que fazia o que queria, sem ser incomodado por nenhum Tribunal Constitucional nem por eleições livres.

Os neoliberais internos do governo de Passos Coelho, e os seus apoiantes,  sentem-se muito incomodados por Portugal ter um Tribunal Constitucional, atacam-no, frontalmente, porque desejavam ter o mesmo privilégio de Salazar que era fazer o que lhe apetecia. Gostariam de governar como Salazar, sem nenhum Tribunal Constitucional a estorvar.

Sem comentários:

Enviar um comentário