sábado, 15 de fevereiro de 2014

A DITADURA NEOLIBERAL


O neoliberalismo tem como base a privatização de tudo o que dá lucro e a nacionalização dos prejuízos. Socialmente o neoliberalismo representa os interesses de uma pequena minoria que é a alta burguesia. O neoliberalismo é contra o bem comum, é a favor do bem de uma pequena minoria grande-burguesa contra os interesses da maioria da população.
O objectivo do neoliberalismo é regressar ao capitalismo selvagem do século XIX. Foi no século XIX que os filósofos alemães Karl Marx e Friedrich Engels inventaram uma nova teoria política que tinha por objectivo favorecer a maioria da população contra os interesses da alta burguesia. Lenine liderou a Revolução Russa de Outubro de 1917, baseada nas teorias de Marx, Engels e dele próprio e Lenine em 1922 dividiu a Rússia em repúblicas étnicas a que chamou União Soviética [U.R.S.S.].
O regime comunista fundado por Lenine autodestruiu-se, isto é, implodiu nos finais da década de 1980 e nos começos da década de 1990. Não foi apenas por desvios das teorias de Marx, Engels e Lenine que o regime implodiu, mas também por erros nas próprias teorias. O conceito ditadura do proletariado estruturado por Marx e Engels é um conceito perigoso. Por ouro lado a colectivização de toda a economia proposta por Marx bloqueia a criatividade e a inovação.
O chamado socialismo democrático (também conhecido por social-democracia, como na Alemanha) teorizado nomeadamente pelo alemão Bernstein procurava conciliar a democracia capitalista com a ideia de melhorar, acentuadamente, a qualidade de vida das classes trabalhadoras. Deu origem à actual «Internacional Socialista» de que fazem parte, nomeadamente, o PS de Portugal, o SPD da Alemanha, o PSF, o PSOE e o Partido Trabalhista britânico.
Com a implosão do marxismo-leninismo na União Soviética e no resto da Europa parecia ter chegado a hora da «Internacional Socialista», mas a «IS» também implodiu, tendo sido capturada pelo neoliberalismo.
Actualmente há um grande vazio na Esquerda europeia, provocado pela autodestruição de muitos dos partidos comunistas e pelo colapso ideológico da «Internacional Socialista».
No caso de Portugal o doloroso caso BPN, especialmente para os funcionários públicos e para os reformados, é um exemplo de prática neoliberal por José Sócrates e Teixeira dos Santos que nacionalizaram os prejuízos de um banco privado. Mais ou menos 7 mil milhões de euros que os contribuintes vão pagar de uma dívida de uma empresa privada!!!!! Se tivessem seguido a ideologia socialista tinham deixado falir o BPN. A iniciativa privada implica riscos e esses riscos devem ser assumidos pelos próprios empreendedores privados. Depois tivemos o caso do banco BPP e José Sócrates deixou falir o banco privado, mas pôs o Estado a garantir um empréstimo a esse banco de cerca de 450 milhões de euros.
O PS de António José Seguro assinou a hipócrita «regra de ouro» do limite do défice de 3% que criminaliza as políticas de Esquerda, que criminaliza as ideias socialistas.
Passos Coelho e Vítor Gaspar foram para o governo para aplicarem as ideias neoliberais, beneficiando a alta burguesia e roubando os funcionários públicos e os reformados, em especial. Estes neoliberais, capatazes da alta burguesia, têm como objectivo empobrecerem a maioria dos portugueses e enriquecerem ainda mais a alta burguesia. Os cortes nos rendimentos dos funcionários públicos arrastam para baixo os salários do sector privado. O desemprego arrasta ainda mais para baixo os salários.
A Ditadura neoliberal exprime-se, por exemplo, na Ditadura da «regra de ouro» do défice de 3%, que ‘eterniza’ a política de empobrecimento, a que chamam «austeridade». Outro aspecto é a fúria para despedir trabalhadores. Uma das grandes preocupações de Passos Coelho é facilitar ao máximo os despedimentos, para tornar a vida dos assalariados o mais difícil possível. A privatização de todas as empresas que dão lucro é mais um dogma do neoliberalismo.
A Ditadura neoliberal exprime-se também, acentuadamente, nas televisões, porque são os meios de comunicação social de maior audiência. Massacram as pessoas com as ideias neoliberais como se fossem ideias sagradas, inevitáveis.
Um aspecto da Ditadura neoliberal é a teoria da inevitabilidade, da teoria do «não há alternativa».

O neoliberalismo vive também dos fracassos de ideologias de Esquerda que falharam. É necessário corrigir ideias de Esquerda que se podem corrigir e inventar novas. Não podemos submeter-nos à Ditadura neoliberal, a que chamam «Ditadura dos mercados».

Sem comentários:

Enviar um comentário