sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

AS ATROCIDADES DA TROIKA NA ZONA EURO


Paul Krugman ilustra o estado do euro num gráfico que compara o peso da dívida pública no PIB e as taxas de juro a 10 anos em 2011 e em 2013: graças sobretudo ao chamado efeito Draghi, moveram-se em direcções opostas. A propósito disto, recupero uma análise recente de Ambrose Evans-Prichard, o sempre realista comentador de assuntos económicos do conservador Daily Telegraph: “o risco para a Europa não é o da implosão da união monetária, mas sim que consigam mantê-la por um período longo com a suas fundações disfuncionais, causando um dano cada vez maior (…) O Euro é um cancro que está a matar o projecto europeu. A moeda precisa, por isso, de ser removida antes que o declínio se espalhe ainda mais.”» (In blog «Ladrões de Bicicletas»)

Sem comentários:

Enviar um comentário