segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

PORTUGUESES QUE AJUDARAM A MANTER NELSON MANDELA NA CADEIA



Entre outros, João Soares, Armando Vara (PS), Rui Gomes da Silva do PSD, e outros apoiaram,activamente, o regime do apartheid da África do Sul, de que foram colaboracionistas.







Mandela, Soares, Savimbi e Cândida

Estava há pouco a almoçar e em imagem e som de fundo corria um programa da multi-premiada jornalista Cândida Pinto sobre Nelson Mandela. Ao que pude perceber, focando-se em Mandela, Cândida Pinto quis ouvir portugueses que com ele tivessem tido algum tipo de contacto, pelas funções que exerceram ou por terem conhecido pessoalmente a figura.

E quem foram os figurões? Nada menos que Durão Barroso, Ramalho Eanes, Cavaco Silva, Mário Soares e, calcule-se, Carlos Queirós! Também lá andava o Jorge Sampaio, já não sei porquê. Tudo gente com reconhecida militância variada a favor da causa anti-apartheid, denunciantes intrépidos do regime, apontados a dedo nos fóruns internacionais pela sua verve anti-racista e pelas campanhas de solidariedade que patrocinaram para os pretos sul-africanos e os povos da áfrica austral a quem o regime dos brancos sul-africanos apertava o garrote com a ajuda dos americanos.
Percebe-se a dificuldade de Cândida Pinto em arranjar portugueses que, antes e depois da entrega do poder na África do Sul, tivessem feito alguma coisa e pudessem testemunhar sobre a libertação de Mandela e o fim do regime. É um problema nosso, somos assim muito virados para o umbigo, um povo que não liga a esse tipo de preocupações.

A coisa atingiu as raias do insulto quando ouvimos Mário Soares a dizer qualquer coisa sobre o carácter criminoso do apartheid e sobre a coragem de Nelson Mandela, a propósito de uma viagem realizada à A-S para “visitar o filho João Soares em convalescença na Cidade do Cabo após um acidente em Angola”. Fui só eu a lembrar-me de um certo avião caído/abatido na Jamba?…

Fantástico Mário Soares, um dos homens da Unita em Portugal, um dos responsáveis pelo prolongamento da guerra em Angola para além do prazo de validade, um dos apoiantes de sempre de Jonas Savimbi, esse grande ponta de lança dos sul-africanos em Angola, mercenário a soldo do apartheid e do pentágono. Calcula-se que Cândida Pinto precise de gerir bem este tipo de silêncios e de dar púlpito sem contraditório a gente deste calibre para continuar a ser uma das mais premiadas jornalistas de investigação em Portugal. Outros não tiveram tanta sorte.» (In blog «Spectrum»)

«Portugueses em Angola deploram atitude de João Soares

Cidadãos portugueses residentes em Angola insurgiram-se em termos veementes contra o político João Soares pelas declarações proferidas a uma estação de televisão lusa, esta semana, em que tece críticas contra entidades governamentais angolanas.
De acordo com uma moção a que OPAIS teve acesso, a presidência do Conselho Directivo da Associação 25 de Abril demarca-se destas declarações e “vem por este meio repudiar energicamente a atitude de inqualificável irresponsabilidade tomada por aquela figura portuguesa de tão má memória em Angola”.
Os portugueses associados àquela organização, recordam também que João Soares, em princípio, não tem motivo nem autoridade moral para faltar à consideração e respeito devidos a governantes de um país amigo do seu.
“Ainda ninguém se esqueceu dos episódios da entrada do Dr. João Soares em Angola, em plena guerra civil, ao arrepio das leis em vigor e em frontal desrespeito pela soberania do Estado angolano, e das razões pelas quais o avião em que regressava à África do Sul racista sofreu grave acidente provocado por excesso de carga, marfim angolano ao que se sabe”, lê-se na nota chegada à redacção de OPAÍS momentos antes do fecho desta edição.»
 (In «O PAÍS online»)

Sem comentários:

Enviar um comentário