domingo, 29 de dezembro de 2013

CORRUPÇÃO DOMINOU O ANO DE 2013


O governo de traidores corruptos ao serviço da Alemanha e da alta burguesia tem movido uma especial perseguição aos reformados. A Constituição da Itália é muito parecida com a portuguesa nos aspectos fundamentais e o Tribunal Constitucional da Itália não foi pressionado pelo FMI nem pela Alemanha e seus lacaios da falsa «Comissão Europeia» e do falso «BCE» para decidir contra os reformados italianos. O TC da Itália protegeu os reformados da bandidagem interna e externa.
O Tribunal Constitucional de Portugal criou um regime de apartheid  em Portugal ao considerar negros os reformados e por isso obrigados a pagarem um imposto só para eles, hipocritamente chamado «imposto de solidariedade», entenda-se solidariedade com o bandido do Nuno Crato que dá a fundo perdido 155 milhões de euros aos colégios privados, que são privados, com dinheiros públicos o que é uma aberração, solidariedade com os donos do BPN, a ex-SLN, que ficaram com o dinheiro dos roubos feitos pelo BPN e solidariedade com o banco falido Banif, por incompetência na gestão.
O TC no último acórdão sobre as reformas insistiu no apartheid contra os reformados, pois acha que os reformados se tornaram seres inferiores, ao abrir uma porta para um imposto especial não sobre os rendimentos, mas sobre todos os reformados.
Por outro lado o governo dos traidores, liderado pelo traidor Passos Coelho e pelo irrevogável mentiroso Paulo Portas anda em perseguição directa aos funcionários públicos. Só que a perda de direitos dos funcionários públicos acaba por arrastar para baixo os trabalhadores do sector privado.

Depois destruiu os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, mandando todos os trabalhadores para o desemprego, com uma pequena ajuda da máfia de Berlim e Bruxelas, mas apesar de tudo uma ajuda menos efectiva do que o traidor Passos Coelho desejaria.

Sem comentários:

Enviar um comentário