domingo, 17 de novembro de 2013

COMPARAÇÃO DA CRISE DA ZONA EURO COM A CRISE DE 1929

«Dois gráficos, a mesma história



Dois gráficos ilustrativos do sucesso da recuperação na Zona Euro numa perspectiva comparada. O primeiro gráfico de Paul Krugman compara a evolução da produção industrial europeia nos anos da Grande Depressão com a evolução da produção industrial da Zona Euro nos anos que já leva a sua presente crise. O segundo gráfico, via Câmara Corporativa, compara a evolução do PIB real na Zona Euro e nos EUA desde o início de 2008. A mensagem é a mesma: ao contrário da narrativa dominante até certa altura, segundo a qual o Euro seria um escudo contra a crise oriunda dos EUA (lembram-se de uma das muitas fraudes do euro-liberalismo?), esta zona monetária não passa de um sistema cambial rígido e disfuncional, tendo por efeito impedir a mobilização de instrumentos de política económica que nos permitam sair tão rapidamente quanto possível da crise aí gerada, em especial nas periferias particularmente atingidas, que isto do desenvolvimento desigual tem ainda mais força num quadro monetário austeritário. Romper com sistemas cambiais rígidos é também hoje uma condição necessária para superar a oscilação entre recessões profundas e duradouras e recuperações tímidas e breves: quando é que os países, em especial as periferias, tiram a ilação política destas histórias económicas?» (In blog «Ladrões de Bicicletas»)

Sem comentários:

Enviar um comentário