quinta-feira, 7 de novembro de 2013

A CRISE É UMA OPORTUNIDADE


Para muitas pessoas, que desde o princípio perceberam que a moeda euro e o «BCE» não estavam programados para enfrentar uma crise, a eclosão de uma crise seria uma oportunidade para corrigir os erros das leis da moeda euro e do falso «Banco Central Europeu».
Ora, não foi o que aconteceu, a crise da Zona Euro não só não levou a corrigir os erros das leis da moeda euro e do «BCE», como tem servido para agravar as perversidades dessas leis. Há aqui dois aproveitamentos distintos do Mal, em termos nacionais pela Alemanha que está a ganhar muito dinheiro com a crise da Zona Euro, devido ao poder que lhe dão os políticos incompetentes e traidores que governam a França, a Itália e a Espanha; e em termos sociais pela alta burguesia que quer impor o neoliberalismo e a criminalização das políticas de Esquerda, com a chamada «regra de ouro» que limita os défices.
Sob o ponto de vista nacional compete, em primeiro lugar, à França fazer frente à Alemanha. O poder da Alemanha na Zona Euro é um poder virtual, que só existirá enquanto a França, a Itália e a Espanha forem governadas por traidores. Considerando o factor nacionalidade as leis da meda euro e do chamado «BCE» só poderão ser justas se forem semelhantes às do dólar dos Estados Unidos e da respectiva Reserva Federal, com a mutualização de parte da dívida dos Estados, e com o apoio efectivo do «BCE» aos Estados com problemas.

Sob o ponto de vista social esta crise está a aumentar os lucros do Capital e a diminuir os rendimentos do factor Trabalho, está a ser uma oportunidade para os capitalistas e os políticos seus capatazes empreenderem um profundo retrocesso civilizacional.

Sem comentários:

Enviar um comentário