sábado, 19 de outubro de 2013

O RACIONALISMO AO SERVIÇO DO BEM COMUM?


Pessoalmente, acho que foram os alemães Karl Marx (filósofo e académico, 1818-1883) e Friedrich Engels (filósofo e empresário, 1820-1895) que melhor criticaram os defeitos do capitalismo.
Na minha opinião, em Outubro de 2013, as teorias de Marx e Engels vieram a falhar na Europa do século XX, devido a dois aspectos fulcrais:

o conceito ditadura do proletariado;
a estatização ou colectivização de toda a economia.

Ora o conceito ditadura do proletariado deu origem a ditaduras de partidos políticos, que não foram transitórias para um novo modelo de Democracia, alternativo à chamada «democracia burguesa».
A estatização ou colectivização de toda a economia bloqueou a criatividade e a inovação.

No entanto, a adaptação das ideias marxistas à Democracia realizada pelos alemães Eduard Bernstein (1850-1932) e  Karl Kautsky (1854-1938), fundamentais na formação do SPD (Sozialistische Partei Deutschland) em 1875 viria a dar origem a uma desilusão colossal, no século XXI.

Em Outubro de 2013 temos a possibilidade de o SPD, fundado em 1875, vir a formar governo com a Direita alemã liderada por Ângela Merkel, para aplicar a política neoliberal, que está a devastar os direitos dos trabalhadores.

Nem as ideias de Marx e Engels nem as de Bernstein deram bons frutos na Europa do século XXI, até Outubro de 2013.

Há um grande vazio teórico na Esquerda europeia. É este vazio teórico que está por detrás do retrocesso civilizacional que está a devastar as classes trabalhadoras na União Europeia, especialmente na Zona Euro.

O racionalismo aplicado à economia política não consegue um modelo viável, que favoreça a maioria da população. A alta burguesia continua a mandar no Mundo.


A Humanidade tem dificuldade, na prática, em colocar o racionalismo ao serviço do bem comum, através da organização da economia e da sociedade, de modo a favorecer a maioria da população.

Sem comentários:

Enviar um comentário