sábado, 5 de outubro de 2013

AS GRAVES INJUSTIÇAS SOCIAIS DO GOVERNO PSD-CDS-TROIKA-CAVACO-SWAPS


O governo PSD-CDS-TROIKA-CAVCO-SWAPS tem favorecido, colossalmente, a alta burguesia. Ainda, nesta conjuntura, os bancos pagam menos impostos que as outras empresas. Os banqueiros divertem-se com isso – os do BPN à sua maneira, os do Banif à sua, e os outros também, como Fernando Ulrich, do BPI, que apoia abertamente o governo, dizendo que os portugueses podem aguentar toda a austeridade… menos ele e outros como ele…
A Sonae de Belmiro Azevedo e o Pingo doce de Alexandre Soares dos Santos pagam os impostos na Holanda… Isto é criminoso, mas é legal, porque há leis criminosas em Portugal e na União Europeia!
O gravíssimo caso BPN envolve altas figuras do PSD que cometeram desfalques e o governo de José Sócrates que nacionalizou os prejuízos do BPN.
As Parcerias Público-Privadas permitem altos rendimentos aos capitalistas, altamente imorais.
O caso «Lusoponte» é aberrante, uma comédia para os capitalistas e uma tragédia para Portugal.
A privatização de empresas altamente lucrativas para o Estado penaliza a maioria da população, que vai com os seus impostos pagar quantia igual aos lucros que o Estado recebia. A União Europeia é uma fraude, tem por objectivo, em termos sociais ser a União Europeia da alta burguesia e em termos nacionais é, de facto, a União Europeia da Alemanha.
A maior fraude dentro da União Europeia é a Zona Euro, que se tornou uma perigosa armadilha para muitos países e um grande negócio para a Alemanha.
Em Portugal este governo de traidores, além de favorecer, arrogantemente, a alta burguesia, não penaliza por igual os outros grupos sociais. Os reformados e os pensionistas são tratados como negros num regime de apartheid, porque têm menos direitos que os outros, em função da sua condição de reformados e de pensionistas. Os impostos devem ser sobre os rendimentos e para rendimentos iguais impostos iguais, e não sobre estar reformado ou no activo. É curioso, que sobre as reformas e pensões a Constituição da Itália é igual à de Portugal e o Tribunal Constitucional da Itália vetou impostos especiais só sobre reformados, enquanto que o Tribunal Constitucional de Portugal, perante as mesmas leis, legalizou a discriminação sobre os reformados e pensionistas. É por isso que o acórdão do Tribunal Constitucional da Itália sobre reformas e pensões é CENSURADO em Portugal, pelos órgãos de comunicação tradicionais, todos eles apoiantes do governo PSD-CDS-Troika-Cavaco-Swaps.
A questão ruinosa dos swaps é mais uma aberração dos tempos que correm.

Os funcionários públicos são penalizados suplementarmente, só por serem funcionários públicos.
O Trabalho tem cada vez menos direitos e o Capital tem cada vez mais direitos…

Sem comentários:

Enviar um comentário