sábado, 17 de agosto de 2013

O PARAÍSO TERRESTRE DE PASSOS COELHO


Para o governo de traidores PSD-CDS-Troika-Cavaco-Swaps a maioria dos portugueses têm vivido no Paraíso Terrestre, no Verão de 2013…

«Alegria
Enquanto a claque governativa atira os foguetes e apanha as canas com a queda de 2% na economia em relação ao 2.º trimestre de 2012, os cortes vão sendo feitos ao estilo de um talhante cego, e o pacote de austeridade que obriga a redução de despesa nos ministérios continua a ser aplicado, sem complacência.

Na Educação, sete mil professores entraram na antecâmara do despedimento, empurrados pela redução drástica do número de turmas por todo o país, que vai deixar muitos alunos já inscritos sem saberem sequer se vão ter lugar na escola onde se matricularam durante o mês de Julho. Na melhor das hipóteses, veremos turmas a ultrapassarem os trinta alunos, como já vieram denunciar alguns directores de agrupamentos.

Na Saúde, cortes generalizados levaram a que medicamentos não estejam a ser fornecidos nos hospitais, e que tratamentos não estejam a ser feitos aos doentes oncológicos. Do mesmo modo, medicamentos essenciais no pós-tratamento, que evitam o reaparecimento do cancro, também deixaram de ser receitados. Para além disso, a partir de 2 de Setembro apenas haverá uma urgência completa a funcionar em Lisboa durante o período nocturno, servindo mais de 700 000 pessoas. O que significa isto? O reduzido número de especialistas, concentrados apenas numa unidade, levará a que cuidados de saúde urgentes deixem de ser prestados. Sabemos como já funcionam os serviços de urgência na área de Lisboa. Imagine-se o caos que será um espaço apenas recebendo todos os doentes de Lisboa.


Caminhamos em sentido contrário à civilização, mas alegremente há quem aplauda este retrocesso e lhe chame "reforma do Estado". É o melhor dos mundos.» (Sérgio Lavos in blog «Arrastão»)

Sem comentários:

Enviar um comentário