terça-feira, 30 de julho de 2013

TEMPOS DE REPUGNÂNCIA


Se a Humanidade daqui por 500 anos ainda existir e se mudar para melhor já terá percebido como foi possível, nas democracias das duas primeiras décadas do século XXI, os partidos que representam os interesses da alta burguesia, que oscila, por país, entre 1 e 5% da população, serem escolhidos pela maioria das vítimas da ganância dessa alta burguesia.

Neste tempo de mentira em que em Portugal Passos Coelho mentiu, calorosamente, para ganhar as eleições, discutem-se as vantagens de haver uma mentirosa a dirigir o Ministério das Finanças. Para o governo PSD-CDS-Troika-Cavaco é muito vantajoso ter como ministra das Finanças uma mulher que mentiu no Parlamento.

Sem comentários:

Enviar um comentário