sábado, 15 de junho de 2013

A GRÉCIA E PORTUGAL

«Carta de solidariedade pelo povo grego, pela democracia e contra o apagão do serviço público de rádio e televisão na Grécia»
«A/C Exmo. Sr. Embaixador da Grécia em Portugal,
A Grécia acordou no dia 12 de Junho sem televisão e radio públicas. No dia anterior, 11 de Junho, o governo impôs, com escassas horas de pré-aviso, o "apagão "da ERT (serviço de rádio e televisão grego), tornando-se a Grécia o primeiro país da União Europeia a suspender o serviço público de comunicação social, num claro atropelo da democracia. Semelhante decisão constitui uma inequívoca manifestação de autoritarismo, abrindo um estado de exceção que colide com normas europeias e ataca direitos fundamentais.
O serviço de televisão público é essencial para o povo grego, para a democracia na Grécia, para a democracia na Europa. Considerar aceitável esta situação é aceitar a premissa e a ameaça da chantagem antidemocrática sobre os meios de comunicação social e a liberdade de imprensa.
Os e as assinantes enviam por isso esta carta de repúdio pela decisão do governo grego e exigem o respeito pelos valores democráticos sustentados pelo serviço público de televisão e rádio. Só a democracia pode defender os povos europeus contra a austeridade e o autoritarismo.
Os/as abaixo-assinado

Alexandre Quintanilha (professor), Alberto Arons de Carvalho (professor universitário), Alberto Costa (deputado), Alberto Martins (deputado) Alfredo Maia (jornalista, presidente do Sindicato dos Jornalistas), Ana Goulart (jornalista), Ana Maria Pessoa (professora), António Almeida Calheiros (assessor/docente universitário), António Pedro Vasconcelos (realizador), Boaventura de Sousa Santos (professor universitário), Carla Baptista (professora universitária), Camilo Azevedo (comissão de trabalhadores da RTP), Catarina Martins (deputada), Cecília Honório (deputada), Conceição Matos Abrantes (reformada), Daniel Oliveira (jornalista), Diana Andringa (jornalista), Domingos Abrantes (reformado), Eduardo Ferro Rodrigues (deputado), Estrela Serrano (investigadora), Fernando Correia (jornalista, professor universitário, membro do Conselho de Opinião da RTP), Fernando Valdez (jornalista), Francisco Louçã (professor universitário), Hélder Costa (dramaturgo e encenador, diretor do grupo de teatro A BARRACA), Helena Sousa Freitas (jornalista / bolseira de doutoramento), Inês de Medeiros (deputada e realizadora), Inês Quintanilha (licenciada em História), Jacinto Lucas Pires (escritor), Joana Lopes (doutorada em Filosofia), João Bau (investigador-coordenador), João Villalobos Filipe (militar de Abril), João Salaviza (realizador), Jorge Lacão (deputado), Jorge Sampaio (advogado), José Azeredo Lopes (professor universitário), José Barahona (Cineasta), José Rebelo (professor universitário), José Luiz Fernandes (jornalista), José Manuel Pureza (professor universitário), José Maneira (investigador), José Mário Branco (músico), José Maria Castro Caldas (economista), José Ribeiro e Castro (deputado), José Vera Jardim (jurista), José Vítor Malheiros (consultor e colunista), Lídia Fernandes (bolseira de investigação), Luís Humberto Teixeira (tradutor), Luísa Teotónio Pereira (técnica de desenvolvimento), Manuel Alegre (escritor), Manuel Carvalho da Silva (investigador), Manuel Macaísta Malheiros (jurista), Manuel Maria Carrilho (professor universitário), Manuel Mozos (realizador), Margarida Maria Martins da Graça (professora), Maria Augusta Babo (professora universitária), Maria de Lurdes Afonso Lopes (médica), Maria Susete Abreu (gestora), Mário Pimenta (professor universitário), Mário Tomé (militar de Abril), Miguel Cardina (historiador), Natal Vaz (jornalista), Nuno Ramos de Almeida (jornalista), Orlando César (jornalista e presidente do Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas), Oscar Mascarenhas (jornalista), Pedro Delgado Alves (professor Universitário), Pedro Diniz de Sousa (investigador), Pedro Rodrigues (produtor cultural), Ramiro António Soares Rodrigues (militar reformado), Ricardo Alves (professor), Rita Veloso (assistente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), Ruben de Carvalho (jornalista), Rui Nunes (membro da comissão de trabalhadores da Agência Lusa), Sandra Monteiro (jornalista), Sérgio Sousa Pinto (deputado), Sofia Andringa (investigadora), Tiago Ivo Cruz (estudante), Vasco Lourenço (militar de Abril), Vítor Dias» (Cit. por Miguel Cardina, in blog «Arrastão»)

Sem comentários:

Enviar um comentário