sexta-feira, 14 de junho de 2013

A GUERRA DO EURO PROSSEGUE


A Crise do Euro é a Guerra do Euro.
Foi um acto de guerra o encerramento da rádio e da televisão do Estado da Grécia, por ordem da Troika.

É um acto de Guerra o que Passos Coelho-Vítor Gaspar e a Troika querem fazer a Portugal. Aumentar brutalmente a recessão em ano e meio, cortando nos salários dos funcionários públicos e nas reformas dos que já se reformaram, e fazendo baixar os salários e reformas do sector privado. É o desejo de um corte de 4 700 mil milhões de euros numa economia numa espiral recessiva, devido ao cumprimento das erradas directivas da Troika.

Neoliberalismo = fascismo económico, ensaiado primeiro em fascismo político no Chile de Pinochet, assessorado por Milton Friedman




«Governo e troica – Fascismo económico
Eu sei que existem almas mais sensíveis... que ficam um pouco chocadas quando chamo a esta choldra em que vivemos, fascismo económico. Eu sei que entre isto a que chamo fascismo económico e o fascismo puro e duro vai um espaço em que cabem muitas coisas... nomeadamente a possibilidade de estar a publicar este texto sem temer (ainda) ser preso amanhã por isso.
Fiquemo-nos então pelo fascismo económico e pela ofendida relutância de alguns em chamá-lo pelo nome... apontando apenas dois casos da actualidade.
Que chamar a uma realidade em que uma força de ocupação, na Grécia, ordena o encerramento da Televisão Pública... ordem que os lacaios que fazem de governantes gregos cumprem num espaço de poucas horas?
Que chamar a uma realidade em que uma força de ocupação, “troica”... ou, com mais propriedade, “Quadrilha”, mas desta vez entre nós, que para além de distribuir entre as empresas privadas dos amigos todo o património do Estado, logo, do povo português; para além de roubar os salários e as pensões para encher os bolsos dos seus banqueiros; para além de decidir empobrecer os trabalhadores e reformados, usar o desemprego como ferramenta económica e o terror social como ferramenta política... força os seus lacaios, Passos, Portas e Gaspar, a legislar contra a Constituição da República?
Que chamar a uma realidade em que uma força de ocupação, que ninguém elegeu... chumbada que foi essa tentativa de aprovar uma “lei fora da lei”... obriga os seus lacaios a desrespeitar, descaradamente, a decisão do Tribunal Constitucional?
Que chamar a uma realidade em que um governo de lacaios, comandados por uma força de ocupação, decide retaliar contra o “incómodo” das lutas dos trabalhadores... não lhes pagando o que lhes é devido, com um aviso de apenas uns dias de antecedência?
Será que o “adesivo” azulzinho e estrelado da "democrática" Europa está a descolar-se... deixando aparecer a verdadeira face do capitalismo... face que invariavelmente apareces quando este se debate com mais uma das suas cíclicas “crises”?
Por mim... chamo-lhe:
Fascismo económico!!!» (Samuel, in blog «Cantigueiro»)



Sem comentários:

Enviar um comentário