segunda-feira, 10 de junho de 2013

10 DE JUNHO – DIA DE PORTUGAL DE CAMÕES E DAS COMUNIDADES


Está em Portugal a presidente da República do Brasil, Dilma Rousseff, que assistirá à entrega do Prémio Camões ao escritor de Moçambique Mia Couto.
No final da década de 1960 e no princípio da década de 1970 corria muito em Portugal esta frase – «qualquer dia há uma Revolução e acaba a guerra e a ditadura e Angola e Moçambique seguirão o caminho do Brasil e serão países independentes».
Antes de 1974 esta frase parecia sem sentido, porque não se consegue adivinhar o futuro.
Mas isso aconteceu mesmo. Parecia que quem lançou essa frase percebia o sentido da História.
Ora, em Junho de 2013, não se percebe qual será o futuro próximo de Portugal, enquadrado numa profunda crise da Zona Euro, e Portugal está a ser governado por traidores ao serviço da Alemanha.

A Grécia faz lembrar o Titanic a afundar-se, enquanto a orquestra tocava como se tudo estivesse bem. Dentro de pouco tempo Portugal estará como a Grécia hoje ou pior, se este governo de traidores não cair em 2013.


Sem comentários:

Enviar um comentário