terça-feira, 28 de maio de 2013

PALHAÇOS E TRAIDORES – GOVERNO PSD-CDS-TROIKA-CAVACO


Entrou, recentemente, mais um palhaço para o governo de palhaços e traidores PSD-CDS-Troika-Cavaco e Silva, cujo desprezível nome é Poiares Maduro, que tem por objectivo defender a Ditadura contra a Democracia.
Este palhaço Poiares Maduro elegeu como inimigo número 1 o Estado de Direito, atacando, violentamente a Constituição e o Tribunal Constitucional. Este palhaço Poiares Maduro, quer levar Portugal para o modelo de governação da ditadura monárquica absolutista de D. Miguel I, em que o poder executivo fazia o que lhe apetecia, não precisava de se preocupar com a Constituição, porque não havia Constituição em vigor. Nessa altura tinha sido suspensa a Constituição, e foi necessária uma guerra civil para impor um regime de obediência suprema a uma Constituição. Este palhaço não sabe ou não quer saber que a Democracia Contemporânea, se baseia em dois livros fulcrais, «O Espírito das Leis» (1748) de Montesquieu e «O Contrato Social» (1762) de Jean-Jacques Rousseau.
Montesquieu defendeu em «O Espírito das Leis», a clara distinção e separação dos três poderes do Estado legislativo, executivo e judicial, com a óbvia supremacia do poder legislativo. Por outras palavras, o governo não pode fazer o que lhe apetece, tem que se subordinar às leis vigentes, no caso de Portugal, em primeiro lugar às leis escritas na Constituição.
No livro «O Contrato Social» Rousseau condena todos os regimes esclavagistas, condena a Democracia Ateniense esclavagista, a República Romana esclavagista e o Parlamentarismo Inglês também esclavagista, estruturando o conceito soberania popular e o conceito Direitos Humanos.
Sobre o Parlamentarismo Inglês Rousseau condena-o triplamente, por ser uma monarquia à qual ele opõe a República, por ser esclavagista, e por permitir a Ditadura do poder executivo, entre dois actos eleitorais – ainda hoje na Inglaterra não há Constituição.

Par impedir os abusos do poder executivo foi criado o conceito Constituição, onde estão as leis fundamentais, acima de todas as outras. O poder executivo em Portugal no governo de Passos Coelho é um poder exercido por criminosos, que não respeitam a Constituição. Poiares Maduro é mais um criminoso no governo, com o papel de defender os crimes do governo.

Sem comentários:

Enviar um comentário