sexta-feira, 31 de maio de 2013

MÁRIO SOARES REGRESSOU EM FORÇA À POLÍTICA ACTIVA


Na Universidade Clássica de Lisboa, estatal, Mário Soares defendeu a necessidade de fazer cair o actual governo de Passos Coelho e a convocação de eleições legislativas.

Se tal não acontecer será trágico para a economia portuguesa e para a grande maioria da sociedade portuguesa.

«"O Governo está paralisado, sem estratégia e arruinar Portugal. Senhor Presidente, o povo que é quem mais ordena e se este se manifesta quase todos os dias contra um Governo que elegeu sob falsas promessas não pode, nem deve, ser considerado legítimo", asseverou» Mário Soares «na conferência "Dois anos de troika - Libertar Portugal da austeridade", que decorreu na Aula Magna, em Lisboa, apontando o "empobrecimento da população, inclusivamente daqueles que elegeram o PSD e o CDS" como resultado inevitável da "receita de austeridade", prosseguindo num tom muito duro: "Por patriotismo não podemos deixar que o País seja fanaticamente destruído e o seu património vendido a retalho por um Governo incompetente, que ignora as pessoas, que não dialoga e cujos ministros não podem sair à rua sem que sejam vaiados".» (In «DN» net)

Sem comentários:

Enviar um comentário