segunda-feira, 13 de maio de 2013

A LINHA VERMELHA DE PAULO PORTAS


No passado Domingo, 5 de Maio de 2013, Paulo Portas disse que não permitia que fosse passada uma linha vermelha, para além da qual os reformados e pensionistas, não podiam ser mais sacrificados, com mais cortes nas pensões.
Uma semana depois, Domingo, 12 de Maio de 2013, a linha vermelha de Paulo Portas foi rasgada por Passos Coelho e Vítor Gaspar, apoiados pelos famigerados e irrelevantes funcionários da Troika, às ordens de Berlim e Frankfurt.
Paulo Portas foi humilhado por Passos Coelho e não fez cair o governo.
Cavaco Silva é um covarde senil, irrelevante. Paulo Portas afirma uma coisa num Domingo e no Domingo seguinte não respeita o que ele próprio tinha dito.
Paulo Portas traiu os reformados e reformadas que o ouviram. A ética em Portugal está de rastos.

Sem comentários:

Enviar um comentário