segunda-feira, 6 de maio de 2013

A ESPADA DE DÂMOCLES SOBRE AS CABEÇAS DOS ASSALARIADOS PORTUGUESES


A espada de Dâmocles faz parte da mitologia greco-romana, associada a Dâmocles e a Dionísio. É considerada, actualmente, a espada de Dâmocles uma ameaça permanente e perigosa que paira sobre uma pessoa ou grupo de pessoas.
Paira agora a espada de Dâmocles sobre 90% dos funcionários públicos que vão ser alvo de um despedimento em massa de 30 mil (os tais «privilegiados» na segurança do emprego). Há alguma empresa que vá despedir 30 mil assalariados?!
E paira a espada de Dâmocles sobre a cabeça dos trabalhadores do sector privado, de qualquer idade, porque foi instituído o despedimento sem justa causa, com a assinatura da UGT de João Proença. É que vai haver despedimentos em massa devido ao agravamento da recessão.
José Sócrates, divulgou um facto muito grave, que põe em causa o hipotético apoio de Paulo Portas aos reformados e pensionistas – disse ontem, domingo, entre as 21 horas e as 21.30, na RTP 1, que Passos Coelho escreveu uma carta à troika afirmando que esperava poupar em pensões e reformas mais de 700 milhões de euros em 2014, e que isso só é possível com cortes substanciais nas reformas já existentes.


«Dâmocles é uma figura participante de uma história moral que faz parte da cultura grega clássica. A personagem pertence mais propriamente a um mito que figurou na história perdida da Sicília, escrita por Timaeus de Tauromenium entre 356 a 260 anos antes de Cristo. Cícero pode tê-la lido no Diodorus Siculus  e fez uso dela em suas Tusculan Disputations V.61 - 62.

Conta-se pois que Dâmocles, era um cortesão bastante bajulador na corte de Dionísio I de Siracusa - um tirano do século 4 A.C, na Sicília. Ele dizia que, como um grande homem de poder e autoridade, Dionísio era verdadeiramente afortunado. Então, Dionísio ofereceu-se para trocar de lugar com ele apenas por um dia, para que ele também pudesse sentir o gosto de toda esta sorte.

Assim, à noite, um banquete foi realizado onde Dâmocles adorou ser servido como um rei e não se deu conta do que se passava por cima de si. Somente no fim da refeição ele olhou para cima e viu uma espada afiada suspensa por um único fio de rabo-de-cavalo, directamente sobre a sua cabeça. Imediatamente perdeu o interesse pela excelente comida e pelas belas mulheres ou eunucos que o rodeavam e abdicou de seu lugar dizendo que não queria mais ser tão afortunado.

A espada de Dâmocles é assim uma alusão, frequentemente usada, para representar a insegurança daqueles com grande poder que podem perdê-lo de repente devido a qualquer contingência ou sentimento de danação iminente.» (Fonte «Wikipedia»)

Sem comentários:

Enviar um comentário