quinta-feira, 18 de abril de 2013

PORTUGAL ESTÁ A SER GOVERNADO POR CRIMINOSOS ASSUMIDOS


O Tribunal Constitucional ordenou ao governo PSD-CDS-Troika que pagasse o subsídio de férias aos funcionários públicos e aos reformados e pensionistas, mas o governo não vai pagar.

O governo PSD-CDS-Troika resolveu afrontar, directamente, o Tribunal Constitucional.
O governo já tinha pago, até ao final de Março, 3/12 do subsídio de Natal dos funcionários públicos e dos reformados e pensionistas do sector público e do sector privado. Agora diz que os 3/12 do subsídio de Natal que já pagou, afinal não pagou, embora tenha, efectivamente pago. Pagou mas diz que não pagou.
Afinal diz que pagou 3/12 do subsídio de férias, do qual não queria pagar mesmo NADA.
Esta atitude de andar a gozar com o Tribunal Constitucional é isso mesmo, gozação.
Sem teatralização o governo PSD-CDS-Troika entregou ao falido BANIF mil milhões de euros, BANIF gerido pelo corrupto e Torturador da Rede Guantánamo e Sucursais Luís Amado. Este indivíduo chamado Luís Amado, na qualidade de ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, esteve directamente envolvido em crimes altamente bárbaros da Rede Guantánamo e Sucursais, como rapto, tortura, e assassinato precedido de tortura.


«Estado contrata grandes devedores do BPN»

«Contas feitas por baixo, a Galilei - grupo que sucedeu à SLN, ex-dona do BPN - já cobrou ao Serviço Nacional de Saúde mais de €50 milhões. Isto apesar da dívida, superior a €1,5 mil milhões, que o Tesouro atribui àquela holding e aos seus acionistas de referência, em créditos e ativos tóxicos
Parecia que estávamos a tratar de segredos de Estado. Após dias a fio de troca de "e-mails" e telefonemas, o gabinete do ministro da Saúde, Paulo Macedo, lá "libertou" a informação de que o SNS, em 2011 e 2012, tinha pago, no âmbito dos cuidados primários (Unidades de Saúde Familiar/Centros de Saúde), perto de €5 milhões à IMI e à Cedima, clínicas de exames complementares de diagnóstico detidas a 100% pela Galilei, que as herdou da SLN.

Mas a VISÃO, através de fontes absolutamente fidedignas, descobriria, numa escala financeira bem maior, mais €46,5 milhões em contratos hospitalares públicos com a Galilei, que até incluem uma PPP e a gestão de um Serviço de Imagiologia. Assunto polémico - no mínimo.» (In revista «Visão» net)

Sem comentários:

Enviar um comentário