sábado, 20 de abril de 2013

O FIM, FACTUAL, DA UNIÃO EUROPEIA JÁ OCORREU


A União Europeia enquanto conjunto de Estados com a intenção de se ajudarem uns aos outros para melhorarem a qualidade de vida de todos já não existe, mas é que já não existe mesmo.
«Ajuda da União Europeia» significa ajuda para levar à falência o maior número possível de empresas, ajuda para aumentar o mais possível o desemprego, ajuda para empobrecer as classes médias e as outras abaixo, ajuda para porem milhões de pessoas a passarem fome, ajuda para tirarem a mínima hipótese de esperança à maioria dos habitantes dos países «ajudados pela União Europeia».
Li um texto do ex-elemento da extrema-esquerda e dirigente estudantil do Maio de 68 em França, Daniel Cohn-Bendit, sobre a crise da União Europeia. A ideia com que fiquei é que estes políticos do passado estão completamente ultrapassados e agarram-se a conceitos da propaganda da NATO do tempo da Guerra Fria, e não vêem ou fazem que não vêem o óbvio, como a NATO se tornou numa organização criminosa, segundo os conceitos usados nos Julgamentos de Nuremberga, que se dedica ao saque de petróleo, ao rapto, à tortura, ao assassinato precedido de tortura, a condenações à morte sem julgamento e às respectivas execuções. Grande parte dos países da NATO pertence à União Europeia. Essa ideia de que os países da União Europeia respeitam os Direitos Humanos é totalmente falsa, a não ser que consideremos «Direitos Humanos» o direito de praticar raptos, torturas e assassinatos precedidos de tortura, e ainda condenações à morte sem julgamento e respectivas execuções.
A política de Ângela Merkel na Zona Euro, com a cumplicidade do novo Pétain francês chamado François Hollande, é GUERRA, é mesmo GUERRA.
O general alemão Clausewitz (1780 —1831) escreveu o livro «Vom Kriege» (Da Guerra)  onde diz que «a guerra é a continuação da política por outros meios». O objectivo da guerra é matar, ferir e humilhar os inimigos, fazê-los capitular, e tirar daí benefícios. A política de Ângela Merkel é a continuação da II Guerra Mundial por outros meios. O que Ângela Merkel está a fazer à Grécia e a Chipre é muito semelhante ao que Adolf Hitler fez à Grécia e a Chipre.

Sem comentários:

Enviar um comentário